São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Handebol 04/02/2014

Amistoso: São Bernardo abre ano em que vira capital nacional do handebol

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Mayara Moura contra a República Dominicana (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)

Mayara Moura contra a República Dominicana (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)

São Bernardo do Campo, cujo handebol já era nacionalmente forte por causa das equipes da Metodista, será a capital brasileira da modalidade a partir da metade de 2014. O Centro de Desenvolvimento do Handebol Brasileiro, em construção, será entregue até julho à Confederação Brasileira de Handebol e terá duas quadras oficiais da modalidade, alojamento para atletas, salas de condicionamento físico e musculação, área destinada à realização de primeiros socorros e tratamento médico, estrutura para fisioterapia e massagem, locais para o descanso dos jogadores, salas de reuniões e palestras e refeitório. Além disso, o município da região metropolitana de São Paulo passará a sediar a CBHb – hoje em dia a sede fica em Aracaju (SE).

Nada mais coerente que começar o ano pós-conquista do Mundial feminino com um amistoso em São Bernardo. Assim a seleção brasileira enfrentou a República Dominicana no domingo, 2 de fevereiro, com quatro jogadoras campeãs em dezembro, as que não atuam na Europa. Mesmo desfalcada e comandada pelo assistente técnico Alex Aprile, a equipe da casa derrotou as visitantes por 38 a 19. A presença do público pode ser considerada boa, e existiu interação dos espectadores com o animador de torcida. Houve arrecadação de 1 kg de alimento não perecível por pessoa para doação.

Deborah Hannah durante amistoso em São Bernardo (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)

Deborah Hannah durante amistoso em São Bernardo (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)

A pernambucana Deborah Hannah era uma das quatro campeãs mundiais presentes no amistoso. A central da Metodista/São Bernardo mostrou-se animada com o que viu. “É legal que encheu”, disse após a partida no ginásio Poliesportivo Adib Moysés Dib. “Muita gente chamou meu nome no jogo. Uma felicidade imensa esse reconhecimento, embora eu seja nova ainda. Antes eu estranhava, mas depois do Mundial estou me acostumando com torcida contra, a favor. Todo mundo quer saber que time é esse campeão do mundo.”

Sobre o amistoso em si, ela comentou: “Fizemos o que o Alex propôs: defender fortemente e sair no contra-ataque com chegada rápida. O placar mostra que fizemos o que ele queria”.

Jogadoras da seleção visitam obras do centro de handebol em São Bernardo (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)

Jogadoras visitam obras do centro de handebol em São Bernardo (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)

O presidente da CBHb, Manoel Luiz Oliveira, prevê crescimento do handebol após inauguração do local de treinamento em São Bernardo do Campo: “Não sei qual confederação no mundo tem um centro como esse: com dois ginásios oficiais, com todo o necessário para que funcione. O handebol, que já vem em crescimento, se aperfeiçoará e se tornará maior após esse equipamento ser entregue e estar em uso”. O Centro Nacional de Desenvolvimento de handebol está em construção na rua Tiradentes, 1863.

Manoel disse ter intenção de visitar o Centro de Desenvolvimento do vôlei, em Saquarema (RJ), em breve. Sobre a Liga Nacional, principal campeonato entre clubes brasileiros, o presidente contou que as partidas devem ser transmitidas pela televisão e que serão 12 equipes no torneio masculino e 12 no feminino. A partir de agora, as decisões serão tomadas tendo mais um integrante: a emissora de TV que transmitirá as partidas.

Mayara Moura durante a visita ao CT  (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)

Mayara Moura durante a visita ao CT (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)

O Centro Nacional de Desenvolvimento do handebol foi orçado em R$ 14.549.367,81 e começou a ser construído em 2012. Trata-se de um convênio entre a Prefeitura de São Bernardo do Campo e o Ministério do Esporte.

Deixe seu comentário