São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Handebol 07/06/2016

Com centro de treinamento lançado, São Bernardo é ‘cidade do handebol’

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Seleção brasileira masculina de handebol na inauguração de centro (Andrei Spinassé/Esportividade)

Seleção brasileira masculina de handebol na inauguração de centro (Andrei Spinassé/Esportividade)

São Bernardo do Campo passou a ser oficialmente a “capital brasileira do handebol” nesta terça-feira, 7 de junho de 2016. Além de ser o município do time feminino mais vitorioso da última década, a Metodista, que em 2015 foi pela nona vez campeã da Liga Nacional, agora é sede do principal centro de treinamento do handebol brasileiro, o da própria confederação, a qual logo mais sairá de Aracaju (SE) e irá para o Centro Nacional de Desenvolvimento do Handebol. O CNDH é o último espaço esportivo a ser entregue no antigo clube de funcionários da Volkswagen, onde já estão instalados um centro de ginástica artística e a Arena Caixa, de atletismo.

O CNDH, segundo o Ministério do Esporte, parceiro da prefeitura na construção do espaço, foi construído um uma área total de 6.900 m² e está dividido em três blocos. Há lá duas quadras (uma delas com arquibancada simples), vestiários, restaurante, refeitório, academia, sala de fisioterapia, escritórios e alojamento para 132 pessoas. Do total dos recursos, R$ 12 milhões foram investidos pelo governo federal.

Ginásio principal (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)

Ginásio principal (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)

O prefeito Luiz Marinho havia dito ao Esportividade que as obras ficariam prontas em março de 2015 (começaram a ser feitas em 2012). O local, no entanto, só foi entregue à confederação nesta semana.

“Há quem possa dizer que demorou muito, mas existe uma complexidade envolvida”, disse o petista nesta terça-feira. “Aqui há recursos municipais [cerca de R$ 2,5 milhões] e federais. Ontem [dia 6 de junho] assinamos a transferência desse espaço para a gestão da CBHd.”

Quem visitou o centro de treinamento durante a inauguração percebeu que faltam equipamentos, mas, segundo Manoel Luiz Oliveira, o presidente da CBHb, a verba para a compra deles já foi garantida.

Ginásio secundário (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)

Ginásio secundário (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)

“Faz parte do projeto a mudança da confederação para cá. Isso vai acontecer gradativamente, da mesma forma que nós vamos ocupando aos poucos esse espaço”, afirmou o dirigente. “Já garantimos com o Ministério do Esporte a aquisição dos equipamentos para fazer o centro funcionar em sua plenitude, com academia, parte médica, lavanderia, hotelaria… Esse centro será duas unidades de negócio, uma na parte esportiva e outra na hoteleira. As duas se casam. Daqui a pouco tempo nós obteremos a própria efetividade, sem ser necessário que precisemos de recursos públicos para podermos fazer a manutenção e o funcionamento.”

O plano de Manoel é que as seleções brasileiras treinem lá já nos próximos meses, antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. “E ainda faltam dois meses para os Jogos, e nossas seleções virão treinar aqui, inclusive as de categorias de base”, declarou. A presença da masculina adulta é mais provável que a da feminina.

O presidente da confederação campeã mundial feminina em 2013 ainda disse: “Aqui nas Américas nenhum país tem algo parecido com isso. Significa dizer que, a partir de agora, os nossos adversários que se cuidem, porque vamos ter nosso próprio domínio, um espaço onde poderemos durante o ano inteiro treinar atletas, gestores, toda a equipe multidisciplinar. Esse lugar aqui é muito especial para que o handebol brasileiro, que já é o número um das Américas, possa se tornar um dos melhores do mundo também”.

Varanda de quarto de atletas de CEU (Andrei Spinassé/Esportividade)

Varanda de quarto de atletas de CEU (Andrei Spinassé/Esportividade)

Também serão beneficiados pela nova área esportiva os alunos do Centro Educacional Unificado Regina Rocco Casa, o primeiro complexo educacional do gênero inaugurado no município (em 2012). Estudam lá cerca de 4,2 mil alunos de até dez anos. Os alunos terão contato frequente com os jogadores das seleções, até porque varandas dos quartos destes justamente ficam em frente ao CEU. Também poderão ser iniciados no handebol.

“Nosso compromisso com a cidade é o de fazer com que esse equipamento funcione para o alto rendimento e para a formação do cidadão”, disse o presidente da CBHb. No mesmo complexo esportivo e educacional foi inaugurado em março de 2016 um teatro para 500 espectadores.

Deixe seu comentário