São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Futebol 11/06/2013

Construtora do Allianz Parque lamenta área perdida com arquibancada antiga

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
À esquerda, arquibancada antiga em outubro de 2012

À esquerda, arquibancada antiga em outubro de 2012

A WTorre lamentou o fato de não ter conseguido utilizar plenamente a área do Palestra Itália para construir o Allianz Parque, que tem conclusão prevista para o primeiro trimestre de 2014. A construtora teve de usar um alvará de reforma que o Palmeiras já tinha, ou seja, foi obrigada a manter uma parte do antigo estádio, o que também causou atrasos nas obras.

“Infelizmente, no momento em que a aprovação do projeto estava em trâmite, mudou-se a legislação municipal”, disse Walter Torre Júnior. “Um pedaço necessitou ser mantido, e esse pedaço foi uma arquibancada. “

“Toda área útil dentro da arena é importantíssima. Infelizmente perderemos área embaixo da arquibancada por causa disso. Construir uma nova por cima da antiga custou mais ou menos dois meses e meio de postergação”, afirmou.

O presidente da construtora, no entanto, acredita que essa tenha sido “a ferramenta jurídica correta, legal”.

O contrato da WTorre com o Palmeiras é de 30 anos. O clube começará com 5% das receitas principais e terá um aumento de 5% na participação a cada cinco anos. O que ele arrecadar com bilheteria, porém, será todo dele. A Allianz assinou um contrato de 20 anos para ter o direito de nomear o estádio, com prioridade de renovação para mais dez. A AEG, gigante do entretenimento, o administrará.

Leia também: 
Passado palmeirense é lembrado no anúncio do nome Allianz Parque
Palmeiras e gestora afirmam que time é prioridade em novo estádio

Deixe seu comentário