São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Vôlei 26/11/2013

Dia de espectador: saiba como é ver jogo de vôlei no Sesi Vila Leopoldina

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Bia e Dani Lins fazem bloqueio em jogada de Natália, do Vôlei Amil (Sesi-SP)

Bia e Dani Lins fazem bloqueio em jogada de Natália, do Vôlei Amil (Sesi-SP)

O Sesi, o Serviço Social da Indústria, não é bem um clube esportivo, o que se deixa transparecer desde o primeiro momento em que se entra na unidade da Vila Leopoldina para se acompanhar um jogo de vôlei. Mesmo em um domingo, torna-se muito claro que não se trata de uma instituição esportiva tradicional, da passagem pelo portão à entrada do ginásio. Além de ser a casa das equipes feminina e masculina de vôlei e de ter piscinas e quadras, o Sesi Vila Leopoldina é um colégio e um centro cultural.

O próprio ginásio é pequeno, lembrando alguns escolares, mas essa proximidade dos jogadores com o público faz a diferença. Especialmente para quem senta nos degraus inferiores não são necessários grandes esforços para nome e número de atletas nas camisas serem vistos, e rapidamente o espectador já conhece um time todo de cor.

Vôlei feminino no Sesi Vila Leopoldina (Andrei Spinassé/Esportividade)

Sesi-SP x Vôlei Amil na Vila Leopoldina (Andrei Spinassé/Esportividade)

A reportagem do Esportividade visitou o Sesi Vila Leopoldina em 24 de novembro de 2013, quando a equipe feminina da casa recebeu o Vôlei Amil, de Campinas, em jogo de ida das semifinais do Campeonato Paulista. Não há cobrança de ingressos, e, naquele dia, os 100 primeiros da fila que se forma na Carlos Weber, uma rua com muitos prédios residenciais na zona oeste de São Paulo, receberam camisetas vermelhas de torcida caseira. Mas também estavam presentes torcedores campineiros vestidos a caráter. Só havia música em momentos de intervalo e pausas técnicas – sem animadores.

O Sesi não depende de outros patrocínios, ou seja, uniforme e ginásio são de um logotipo só – exceto os dos patrocinadores da competição nas placas publicitárias de quadra. Possui um bom time, cujos destaques são a central Fabiana Claudino, campeã com a seleção brasileira na Copa dos Campeões deste mês, a levantadora Dani Lins, a central Ana Beatriz e a ponteira Pri Daroit.

Momento de Sesi-SP x Vôlei Amil

Momento de Sesi-SP x Vôlei Amil (Sesi-SP)

O Vôlei Amil também conta com um elenco forte, liderado pelo técnico tricampeão olímpico José Roberto Guimarães, pelas pontas Natália e Tandara, pelas centrais Carol Gattaz e Walewska e pela levantadora Claudinha – campeões com a seleção neste mês de novembro de 2013.

Apesar de ter time mais “estrelado”, o Vôlei Amil foi derrotado pelo Sesi por 3 sets a 1. Mas a vaga foi definida nesta terça-feira, em Campinas. O time de São Paulo obteve nova vitória, agora por 3 a 2, e na final do Paulista enfrentará Molico/Nestlé, de Osasco, ou Pinheiros.

Pri Daroit, do Sesi-SP

Pri Daroit, do Sesi-SP (Sesi-SP)

A equipe masculina do Sesi também atua na Vila Leopoldina. Fazem parte dela jogadores como o oposto Evandro, o central Lucão, os ponteiros Lucarelli e Murilo (ainda em recuperação de cirurgia), o líbero Serginho e o central Sidão.

Deixe seu comentário