São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Esporte 10/04/2015

‘Dobradinha’ basquete-handebol no Pinheiros é boa, mas carece de ‘ponte’

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Enterrada de Cipolini, do Brasília, um dos destaques do terceiro período (Luiz Pires/LNB)

Enterrada de Cipolini, do Brasília, um dos destaques do terceiro período (Luiz Pires/LNB)

As mais de 200 pessoas que acompanharam a vitória da equipe masculina de basquete do Brasília sobre o Pinheiros na quinta-feira, dia 9 de abril de 2015, não foram avisadas sobre o outro jogo da noite, o de handebol entre Pinheiros e Jundiaí, o qual aconteceria no mesmo ginásio. A partida de oitavas de final do NBB terminou às 18h55 e a do SuperPaulistão masculino começaria às 20h30. Não houve, então, uma “ponte” entre os eventos.

Segundo o Pinheiros, o locutor do basquete é terceirizado e vai embora ao fim do duelo. Durante e após o jogo, deixou um aviso aos espectadores sobre a segunda partida da série, marcada para a noite de sábado. No entanto, ele não falou a respeito do handebol, modalidade que compartilha o Henrique Villaboim com o basquete e o vôlei.

O público do basquete, formado por funcionários da SKY, parentes de jogadores e, claro, fãs da modalidade, viu um bom jogo entre Brasília e Pinheiros. O fortíssimo terceiro período dos brasilienses fez a diferença, e nele o time do Distrito Federal aumentou para nove pontos a vantagem sobre o de São Paulo, que tentou se recuperar no último quarto. A experiência de Guilherme Giovannoni, que converteu os oito lances livres a que teve direito durante a partida, foi fundamental para impedir uma virada pinheirense.

Sem o aviso, a plateia se renovou para Pinheiros x Jundiaí de handebol, a estreia da equipe paulistana no SuperPaulistão deste ano. Foi, entretanto, quatro vezes menor que a do basquete. O duelo em si não ajudou muito: os pinheirenses passaram facilmente pelos adversários do interior – foram ao intervalo tendo marcado 17 gols e sofrido apenas cinco.

Quem optou por sair do ginásio do Pinheiros no intervalo e se dirigir ao do clube vizinho, a Hebraica, se deu bem: lá, no mesmo horário, a equipe da casa enfrentava o São Caetano. Cerca de 80 pessoas, entre elas jogadores das categorias de base do Pinheiros, assistiram à vitória do time do ABC por 28 a 26 após dois tempos muito equilibrados.

A “dobradinha” handebol-basquete voltará a acontecer neste sábado, 11, no mesmo ginásio poliesportivo do Pinheiros. O time feminino de handebol inicia sua campanha na primeira fase do SuperPaulistão às 14h30 diante da Fund. Esporte, Arte e Cultura/Franca. E, às 16h30, o mesmo rival estará no caminho da equipe masculina, que bateu o Jundiaí por 40 a 13. O espectador pode dar uma volta pelo bairro depois disso, mas deverá retornar ao ginásio às 20h30, quando Pinheiros e Brasília enfrentam-se novamente. Não é preciso pagar ingresso em eventos do clube paulistano.

Deixe seu comentário