São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Corrida de rua 16/03/2015

Domingo não foi só de manifestação: as mulheres são maioria em corrida

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Patricia, no centro da foto, prestes a completar a prova (Esportividade)

Patricia, no centro da foto, prestes a completar a prova (Esportividade)

Mais de 2 mil pessoas participaram em 15 de março de 2015, na região do parque do Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, de… Uma corrida de rua. No mesmo dia em que uma multidão foi à avenida Paulista a fim de se manifestar contra o governo federal, atletas disputaram a Movimento pela Mulher e, por intermédio das inscrições, cada um doou R$ 10 para ONGs e associações que atuam na defesa dos direitos femininos. Na prova, mulheres representavam cerca de 90% dos participantes, os quais podiam escolher entre 5 km e 10 km. Ainda havia caminhantes, que largaram minutos depois dos corredores.

Entre as atletas havia novatas. A analista de desenvolvimento humano Patricia Gomes nunca havia participado de uma prova pedestre. Como ganhou a inscrição por meio de um sorteio na empresa em que trabalha, não pôde treinar adequadamente. Acreditava inicialmente que completaria os 5 quilômetros em 50 minutos. Chegou ao fim, entretanto, em 38min44s. “Meu condicionamento está um pouco melhor que eu pensava. Consegui correr mais que eu imaginava”, disse ela, que tem 27 anos e pratica kung fu.

O que mais chamou a atenção de Patricia foi o fato de o ambiente de uma corrida assim ser animador. “No treino, por mais que você imponha um tempo, parece que ele não passa. Quando você vê outras pessoas correndo, observa gente no caminho de volta, é diferente. Nem todos aguentam correr [o tempo todo], e dá ânimo saber que você não está muito atrás das pessoas”, afirmou. “Não achei que seria tão animado, com música [na área de apoio].”

A analista de desenvolvimento humano sentiu mais dificuldade nos dois quilômetros finais. O trecho mais difícil foi quando contornei o obelisco para voltar ao pórtico. Tinha a impressão de que faríamos o retorno logo depois dele. Mas ainda havia um longo caminho antes da reta final”, contou. A medição por GPS indicou percurso de 5,14 km no total, e houve subidas e descidas ao longo dele.

Para a próxima prova Patricia espera estar um pouco mais preparada: “Eu pretendo fazer outras e me preparar mais para tentar diminuir um pouco o tempo”.

Deixe seu comentário