São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Corrida de rua 05/03/2018

Estreante Corrida do Jabaquara passa no teste, mas houve falhas; foi de graça

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

Chegada da Corrida do Jabaquara (Esportividade)

Apesar de algumas falhas, a estreante Corrida de rua do Jabaquara passou no teste e já deixou os atletas ansiosos pela próxima edição, ainda não confirmada. O que mais chamou a atenção foi o fato de não ter sido um simples evento em um lugar qualquer: foi uma prova até complicada no mais novo eixo de negócios e esporte do distrito. As inscrições eram gratuitas.

camVocê em ação na corrida: encontre e baixe sua foto
Clique aqui para ver suas fotos como participante da 1ª Corrida do Jabaquara; ache as dos amigos também!

O percurso de 5 km começou e terminou no São Paulo Expo, o centro de exposições da Imigrantes, que, após grandes investimentos da francesa GL Events (foram investidos mais de R$ 410 milhões), passou a receber feiras importantes, como o Salão do Automóvel de São Paulo.

É provável que vários atletas já conhecessem o SP Expo, mas poucos haviam entrado no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, por onde passaram na metade da corrida. Inaugurado em 2016, é um belo exemplo do que poderiam e deveriam ser as instalações esportivas do Brasil. Os participantes contornaram o CT e voltaram ao estacionamento do SP Expo.

Início da Corrida do Jabaquara: subida (Esportividade)

Um dos trechos mais desafiadores foi fora de lá, na rua Getúlio Vargas Filho, logo após o viaduto Matheus Torloni, que passa sobre a rodovia dos Imigrantes. Os atletas enfrentaram uma subida já no primeiro quilômetro de prova.

Falando em quilometragem, a maior falha do evento no dia 4 de março de 2018, domingo, foi a ausência de placas indicadoras de distância a cada quilômetro, o que é padrão nas corridas pedestres.

Chegada da Corrida do Jabaquara (Esportividade)

O outro problema foi verificado no dia de inscrições gratuitas: a prefeitura regional, realizadora do evento, havia divulgado início à 0h, mas foram liberadas antes disso, pouco depois das 23h, o que deixou insatisfeitos vários interessados.

O balanço final do evento, porém, é positivo, especialmente pelo fato de ser uma prova bastante relevante. Espera-se que não se restrinja a essa edição inicial, que foi de aniversário de 54 anos do bairro. Uma emenda parlamentar do vereador João Jorge (PSDB) foi o que garantiu a realização do evento.

Diversos participantes notaram que faltaram água gelada durante a prova e frutas ao fim dela. São pontos a serem melhorados para a próxima edição.

Resultados

Já estão disponíveis no site Parreiras Sports (clique aqui).

Comentários


  • …e só havia um ponto de hidratação com água tirada diretamente da caixa de papelão. Praticamente um chazinho para os corredores.
    De 0 a 10? Nota 5,75. Passou raspando.

  • Drika de Jesus disse:

    Prova SUPER ORGANIZADA. Por ser da SUB-prefeitura e tb 1ª edição, já fui esperando grandes transtornos, o que não houve. A entrega do kit foi super tranquila e organizada. Mesmo quem chegou após o horário de encerramento, foi atendido. A equipe (na entrega e na corrida) sempre simpática e atenciosos.

    Falhas: ÁGUA QUENTE; sem placas de DISTÂNCIA; ñ avisarem o PREÇO DO ESTACIONAMENTO: R$ 45,00.

    Minha NOTA: 9

  • LUCIANO MARCONE disse:

    Oi Andrei ! Eu estava lá, corri ontem lá no Jabaquara. Vamos lá à minha opinião…
    No geral achei que de fato houve mais pontos positivos do que negativos. Como pontos negativos, não tem como deixar de mencionar realmente a água quente, foi difícil de engolir (literalmente inclusive). Também senti falta da distribuição de fruta (geralmente banana) ao término da prova, o que é usual em praticamente todas as corridas de rua, e ajuda bastante na recomposição dos atletas. Outro ponto bastante negativo foi o mau funcionamento do sistema de som. O som estava baixíssimo, mal dava pra ouvir o locutor falando (nem sei se ele falou algo antes da largada). Consequentemente não teve aquele famoso “esquenta” com músicas agitadas antes da largada e frases motivacionais. Nesse momento até comentei com meu cunhado que estava ao meu lado “só falta agora a contagem regressiva começar do nada sem nenhum aviso”. E foi o que realmente aconteceu. Como ponto positivo eu reforço o que a Drika escreveu, a entrega de kits foi realmente bastante organizada e tranquila. E também o percurso, apesar de ter sido praticamente uma “corrida de estacionamento”, foi um percurso bastante diversificado e equilibrado, com várias subidas longas e descidas, mas sem exageros, o que elevou bastante o nível de dificuldade da prova. Considerando que foi um evento sem qualquer custo para os participantes, minha nota seria 8,0. Pra mim ficou longe pois vim do ABC paulista utilizando ônibus, mas valeu o domingo. Foi ótimo ! Um abraço Andrei !

  • Terezinha K K N. disse:

    Deixar elogio do apoio da organização Sr. Manoel que a todo momento solítico e muito gentil diferente de outros empinados…Gente mirem no Sr. Manoel em gentileza, educação, versátil ora no guarda-volumes, na entrega de água na pista; e meu maior apoiador para finalizar a corrida! PARABÉNS SR. MANOEL é disse que sampa precisa.

  • Terezinha K K N. disse:

    Crítica quanto a falta de marcação do trecho percorrido, água quente e distante, para calor que está…o estaciomento caríssimo.

  • Rosilene disse:

    Boa tarde! Não sei como procedeu a inscrição, mas como foi um evento comemorando o aniver da do Jabaquara, as inscrições podiam ter sido primeiro presencial para os mostradores do Jabaquara , colocava uma data pra isso, depois desta data, colocavam no site para os demais corregedores , como já vi em uma corrida ai.. Ainda podíamos levar 1 kilo de alimento , por.fim moro na região e fiquei fora, isso pq tentei fazer a inscrição..

  • O site Parreiras que apresentou a classificação dos atletas colocou a colocação de acordo com o tempo bruto da prova, e não com o tempo líquido. Após contato com o site, foi informado, segundo o responsável pela cronometragem, Sr. Mauricio, que “A classificação é por tempo bruto, a regra da IAAF diz que precisa ser por tempo bruto, a não ser que no regulamento indique que a classificação seja em tempo liquido”. No entanto, não faz o mínimo sentido! Como vão por a classificação pelo tempo bruto? Esportividade, dá uma força pra gente?! Obrigado.

    • Esportividade disse:

      Olá, Julio! Na São Silvestre, por exemplo, só os tempos dos atletas de elite são os brutos; o restante é classificado pelos líquidos. Como se tratava de uma prova só amadora no Jabaquara, deveriam ser os tempos líquidos os válidos. Obrigado!

  • Aragorn disse:

    Obrigado pela parceria!

  • Gostei bastante da organização, o percurso teve algumas subidas legais e o mais importante que pelo GPS deu os 5K, uma sugestão seria diminuir alguma subida e incluir uma volta na pista de atletismo, seria sensacional.

  • Deixe seu comentário