São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Automobilismo 04/11/2015

F-1 pega Interlagos ‘frankenstein’ em 2015; veja o que foi e o que será feito

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

No autódromo de Interlagos, o novo e o antigo conviverão durante o GP do Brasil de Fórmula 1 de 2015, que será realizado justamente entre a segunda e a terceira fases da reforma atual. Os participantes da mais importante categoria do automobilismo presenciarão nos dias 13, 14 e 15 de novembro uma mudança em andamento da parte mais crítica do circuito paulistano, a dos boxes, que continuarão no mesmo lugar, mas serão maiores em 2016. Em 2015, a área de trabalho nos bastidores já está mais espaçosa.

Paddock de Interlagos em 4 de novembro de 2015 (Andrei Spinassé/Esportividade)

Paddock de Interlagos em 4 de novembro de 2015 (Andrei Spinassé/Esportividade)

As equipes da Fórmula 1 vão notar na próxima semana que as obras estão incompletas. Mesmo o edifício de apoio, no qual elas vão montar as salas de reunião e cozinhas, por exemplo, somente será concluído em 2016 (restam cerca de 20%). A parte superior carece de acabamento.

Vista do corredor a partir de uma das salas do edifício de apoio (Andrei Spinassé)

Vista do corredor a partir de uma das salas do edifício de apoio (Andrei Spinassé)

No entanto, é inegável que as equipes terão mais espaço para trabalhar já durante o Grande Prêmio do Brasil de 2015. O corredor entre boxes e salas está mais largo, com dez metros, e o edifício de apoio é contínuo ao longo do paddock, diferentemente de antigamente, quando havia interrupções. E, segundo a SPObras, a construção térrea possui 4 mil metros quadrados e é marcada pela possibilidade de personalização, já que foram usadas “paredes secas” como divisórias.

Vista do piso superior do edifício de apoio (Andrei Spinassé)

Vista do piso superior do edifício de apoio (Andrei Spinassé)

Quem observa o paddock a partir do piso superior do edifício de apoio já consegue imaginar como ficará quando o corredor logo abaixo for coberto.

Centro operacional do autódromo de Interlagos visto de baixo (Andrei Spinassé)

Centro operacional do autódromo de Interlagos visto de baixo (Andrei Spinassé)

Mas é o centro operacional o lugar do autódromo que já dá mais pistas sobre como ficará o autódromo ao fim da reforma. Com 3,5 mil metros quadrados, possui seis pavimentos assim distribuídos: térreo, onde existem quatro novos boxes, destinados às instalações técnicas das competições; dois superiores que podem ser usados tanto pelas próprias categorias automobilísticas como por convidados; três inferiores para estruturas administrativas das entidades esportivas, áreas operacionais dos eventos e aparelhamento de entrega de energia, telefonia e dados.

Novos boxes do térreo do centro operacional (Andrei Spinassé)

Novos boxes do térreo do centro operacional (Andrei Spinassé)

Os quatro novos boxes, onde, por exemplo, será montado parque fechado da Fórmula 1, já são uma prévia de como os restantes vão ficar. O pé-direito é maior (3,86 metros), e as paredes fixas são inexistentes. Quando tudo ficar pronto, será possível escolher como usar as garagens. Exemplo: o Porsche GT3 Cup Challenge, que trabalha com equipe única, poderá eliminar quaisquer divisões entre elas.

Assim são salas do centro operacional (Andrei Spinassé)

Assim são salas do centro operacional (Andrei Spinassé)

As salas do centro operacional, o qual foi construído no lugar do heliponto, também contam com parede de vidro, seguindo o estilo do edifício de apoio. Profissionais de imprensa terão novo lugar para ficar em 2016: o antigo centro administrativo será reformado e transformado em “media centre”.

Boxes antigos x centro operacional (Andrei Spinassé)

Boxes antigos x centro operacional (Andrei Spinassé)

Existe um buraco entre os boxes atuais e o centro operacional. Ali será construído em 2016 mais um módulo, sobre o qual será criado o pódio. Uma parte da estrutura das garagens existentes, a dos pilares, será reaproveitada. Elas foram construídas para o GP do Brasil-1990.

Autoridades e ilustração de como ficará autódromo em 2016 (Andrei Spinassé)

Autoridades e ilustração de como ficará autódromo em 2016 (Andrei Spinassé)

As obras serão retomadas em janeiro de 2016, e a previsão atual é que terminem em julho. Na verdade, a ideia inicial era que tudo fosse feito para este ano, mas, de acordo com o secretário de Infraestrutura Urbana e Obras, Roberto Garibe, qualquer problema poderia colocar em risco a realização do GP de 2015, uma vez que os boxes são vitais para que haja o evento e, se não estivessem concluídos, impediriam seu acontecimento.

A SPTuris, que administra o autódromo, vai liberar datas para que o automobilismo local não fique parado durante a última fase das obras, também executadas pela Equipav. Mas terá de usar tendas enquanto os boxes auxiliares não são construídos na região da Curva do Sol.

Equipamentos da Fórmula 1 já começaram a chegar a Interlagos (Andrei Spinassé)

Equipamentos da Fórmula 1 já começaram a chegar a Interlagos (Andrei Spinassé)

Foi o Ministério do Turismo que liberou dinheiro para essas obras. O governo federal anunciou em julho de 2013 que o PAC do Turismo destinaria R$ 160,8 milhões para reformar o autódromo; R$ 60 milhões para reformas e melhorias do Parque Anhembi e R$ 40 milhões para a construção do projeto Fábricas de Sonhos (Cidade do Samba).

A reforma de Interlagos foi dividida em três fases: R$ 37 milhões (R$ 26,2 do PAC) para principalmente mudanças na pista; R$ 40 milhões (100% PAC) para obras na área dos boxes, inclusive a implantação de galeria técnica, e conclusão de medidas tomadas para facilitar acessibilidade; R$ 67 milhões (100% PAC) para o que será feito em 2016.

Em 5 de novembro de 2014 o Esportividade antecipou:
Interlagos: veja como devem ficar novos boxes e paddock após reforma

Deixe seu comentário