São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS

Ginásio do Anhembi: SPTuris pede ao cidadão análise de minuta do edital

Por Esportividade
Proposta da WTorre (Reprodução)

Projeto da WTorre (Reprodução)

A São Paulo Turismo aceita análises e opiniões dos munícipes da capital paulista antes de ela oficialmente abrir uma concorrência para a “construção, implantação, manutenção, gestão e operação de arena multiúso no complexo Anhembi, que deverá ser coberta, com capacidade máxima de no mínimo 20 mil pessoas, dotada de infraestrutura externa e interna que permita múltiplas configurações de uso”.

Há 13 meses foi anunciado o plano de cessão de uma área ao lado da concentração do sambódromo para a construção do ginásio do Anhembi, que deverá ser o principal do Brasil. E o chamamento público para a realização de estudos preliminares chamou a atenção de, por exemplo, WTorre (parceira do Palmeiras no Allianz Parque), Time for Fun (gigante do entretenimento) e IMM (que realiza, por exemplo, o Rio Open de tênis).

Proposta de consórcio Almeida & Fleury /Tetra Projetos  (Reprodução)

Projeto do consórcio Almeida & Fleury/Tetra Projetos (Reprodução)

Quem tiver estudos aproveitados no projeto final será ressarcido – e é necessário que o processo licitatório transcorra e haja assinatura de contrato. A solução final indicada no edital foi, na verdade, extraída com contribuição de todos os estudos, os quais, em linhas gerais, estão condizentes com os critérios adotados.

O objetivo da consulta pública, de acordo com a SPTuris, “é colher subsídios técnicos que poderão ser utilizados na elaboração da versão final do edital, do contrato e dos demais documentos que os integram para futura realização de certame licitatório, na modalidade Concorrência Internacional”.

Proposta da Time for Fun (Reprodução)

Projeto da Time for Fun (Reprodução)

De acordo com a proposta do edital, a ideia é que a modalidade de licitação seja de maior valor de outorga mensal, isto é, será declarado vencedor o interessado que propuser o maior valor – obedecendo todos os termos.

A ideia é que seja feita uma concessão mediante pagamento de outorga para a construção e a operação do ginásio. Em contrapartida, a administração concederia inicialmente por 30 anos o terreno de 21 mil m² no complexo.

Proposta do consórcio Innova Arena (Imm, Gustave Pena Arq., Lumens Eng., Azevedo Sette)

Projeto do consórcio Innova Arena (IMM, Gustave Pena Arq., Lumens Eng., Azevedo Sette)

Os interessados podem encaminhar sugestões ou opiniões, de 18 de fevereiro a 21 de março, diretamente na página da SPTuris em que estão disponíveis os arquivos (clique aqui) ou por e-mail ([email protected]), com as justificativas cabíveis, indicando o texto do documento (minuta do edital, minuta do contrato ou anexos) a ser alterado.

Deverão se identificar (CNPJ, razão social e nome do representante em caso de empresa; e nome e CPF em se tratando de pessoa física), disponibilizando as informações para contato (endereço, telefone e e-mail).

Proposta do consórcio Arena/Bf Capital/Lagardere/ Moysés & Pires

Projeto do consórcio Arena/Bf Capital/Lagardere/Moysés & Pires

A SPTuris diz: “O edital definitivo para licitação deverá ser lançado ainda no primeiro semestre deste ano, e o prazo para a nova arena começar a operar será de até três anos a partir da assinatura do contrato”.

Saiba mais sobre a “arena multiúso do Anhembi”:
Plano do ginásio do Anhembi avança, e Ibirapuera tende a ser desbancado

Deixe seu comentário