São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS

Grandes empresas estão ‘no páreo’ pelo ginásio do Anhembi; confira-as

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Sugestão de projeto do ginásio multiuso (SPTuris)

Sugestão de projeto do ginásio multiúso (SPTuris)

Empresas ligadas diretamente ao esporte estão autorizadas a “realizar estudos preliminares técnicos e de modelagem de projeto para a concepção, a construção, a implantação, a manutenção, a gestão e a operação” de um ginásio multiúso ao lado do concentração do sambódromo do Anhembi, na zona norte de São Paulo. WTorre (Allianz Parque), Koch Tavares (Brasil Open de tênis, por exemplo), IMX (Rio Open de tênis, Brasil Champions de golfe e eventos da NBA no Brasil) e Time for Fun (Stock Car) estão na lista dos que tiveram documentação aprovada e podem começar os trabalhos.

Elas terão 90 dias corridos para apresentar os estudos preliminares. Na MIP, a Manifestação de Interesse Privado, apresentada, o projeto do ginásio do Anhembi foi orçado em R$ 140 milhões. No entanto, esse valor poderá variar de acordo com as propostas de cada interessado.

A área a ser concedida para a implantação do empreendimento possui 21.663,23 metros quadrados e está localizada na parte sul da área de concentração do sambódromo do Anhembi.

Estudos preliminares devem atender às condições a seguir: o modelo de negócios deverá considerar que a remuneração do interessado se dará exclusivamente pela exploração dos ativos do ginásio, sem previsão de contraprestação pecuniária ou aportes de recursos por parte da SPTuris ou da Prefeitura de São Paulo; o termo “Anhembi” deverá compor o nome do ginásio, mesmo na hipótese de exploração dos direitos de nome por terceiros; deverá ser coberto, com capacidade mínima para 20 mil pessoas e possuir estrutura interna que permita múltiplas configurações de uso; o agente empreendedor não poderá explorar a atividade de estacionamento.

Se essa “arena multiúso coberta” sair mesmo do papel, se tornará o principal ginásio do Estado de São Paulo e será praticamente duas vezes maior que o do Ibirapuera, que detém o título por enquanto.

Wilson Poit, presidente da SPTuris e secretário de Turismo, explicou à coluna de Mônica Bergamo, da “Folha”: “Há consultorias representando investidores que ainda não querem aparecer”.

Estudos não representam contratação da empresa. Ainda será aberta licitação, e a que tiver o projeto escolhido poderá estar nesse “páreo”.

Confira os cadastrados:

  • Almeida & Fleury Consultoria Econômica Ltda. – TetraArq Arquitetura e Projetos Ltda.
  • Arena Assessoria de Projetos Ltda – Moyses & Pires Sociedade de Advogados – Lagardere Unlimited do Brasil Operações Esportivas e Participações Ltda. – BF Capital Assessoria em Ope. Financeiras Ltda.
  • Barbosa & Corbucci Arquitetos Associados Ltda.
  • Fernandes Arquitetos Associados – SBP do Brasil Projetos Ltda. – Empresa Brasileira de Engenharia de Infraestrutura Ltda.
  • IMX, Esporte e Entretenimento Ltda.
  • Koch Tavares Promoções e Eventos Ltda.
  • Price Waterhouse Coopers Corporate Finance & Recovery Ltda. Price Waterhouse Coopers Serviços Profissionais Ltda. – Azevedo Sette Advogados Associados, Gustavo Penna Arquitetos Associados, Lumens Engenharia
  • T4F Entretenimento S/A
  • WTorre S/A

Deixe seu comentário