São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Vôlei 25/10/2017

Mulheres ganham espaço no esporte, e até empresa de construção aposta nelas

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

Ana Paula Borgo, atacante do Vôlei Nestlé/Osasco (João Pires / Fotojump)

Até pouco tempo atrás, era muito mais fácil encontrar um homem que gostasse de esporte que uma mulher. Como se supunha que a construção civil também estivesse mais ligada ao universo masculino, o esporte foi muito usado como meio de propagação de campanhas publicitárias do segmento. Os conceitos mudaram, porém, assim como a participação esportiva das mulheres. Uma empresa paulistana já subverte a (antiga) ordem: fabricante de impermeabilizantes patrocina o time feminino de vôlei de Osasco.

A partir deste ano, a Vedacit investe no Vôlei Nestlé, uma das equipes mais vitoriosas do Brasil – a que tem a torcida mais apaixonada do país. O amarelo dos novos uniformes osasquenses é justamente o da empresa, integrante do Grupo Baumgart, o do shopping Center Norte.

Vôlei Nestlé/Osasco (João Pires/Fotojump)

Embora a aplicação de impermeabilizantes seja uma tarefa mais executada por homens que por mulheres, a escolha do produto, de acordo com Mauricio Gasperini, gerente executivo de marketing da Vedacit, tem participação feminina preponderante.

“Existem diferenças entre o ‘faça você mesmo’ e o ‘compre você mesmo’. Aqui no Brasil, o ‘faça você mesmo’ ocorre em vários casos por falta de dinheiro. Quando a situação [financeira] melhora um pouco, no ‘compre você mesmo’, há o ‘eu compro, você aplica’, que é liderado pela mulher na maioria das vezes”, disse.

Mauricio afirmou que a mulher lida de uma forma diferente com as marcas das quais ela é consumidora: “Ela cria uma relação com as quais ela se relaciona; já os homens são mais pragmáticos e querem resolver logo o problema”.

Tássia, líbero do Vôlei Nestlé/Osasco (João Pires/Fotojump)

A campanha atual da Vedacit tem mais “alma feminina” que “masculina”: está baseada nos verbos “construir” e “proteger”. Apesar de o Vôlei Nestlé ser dirigido por homens, Mauricio disse que Luizomar de Moura, treinador osasquense e de seleções brasileiras femininas de base, também tem essas características para com as jogadoras.

Grande “peneira”

O gerente executivo de marketing contou que uma das ideias de Luizomar é a realização de uma grande “peneira” feminina de vôlei no Expo Center Norte, dentro dos pavilhões, para que novas atletas sejam reveladas. Ainda é um projeto.

Outras formas de ativação do patrocínio, como levar as jogadoras do Osasco para o shopping Center Norte para uma “tarde de autógrafos”, são estudadas pela Vedacit.

Jogos em casa

Ginásio José Liberatti, em Osasco (João Pires/Fotojump)

Não existe cobrança de ingresso para assistir aos jogos do Vôlei Nestlé no ginásio José Liberatti; clique aqui e confira quais serão os próximos.

Deixe seu comentário