São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Diário de Ferro 07/08/2013

O método Pilates

Por Maurício Ramos

pilates

Pilates é um método de condicionamento físico que compreende reeducação de movimento e postura, fortalecimento e alongamento muscular, coordenação motora, equilíbrio e consciência corporal, aumentando a disposição e gerando bem-estar físico e mental.

Criado pelo alemão Joseph Hubertus Pilates e por ele denominado “Contrologia”, os exercícios podem ser feitos em aparelhos ou no solo (Mat Pilates) com acessórios. O método previne e corrige lesões articulares e da coluna vertebral, aliviando dores nessas regiões.

Bailarinos, atletas, idosos, adolescentes, sedentários e até mesmo gestantes podem beneficiar-se desse trabalho, que pode ser feito em grupo ou individualmente, dependendo da necessidade e indicação, mas, independentemente disso, cada um seguirá seu próprio ritmo e a aula será personalizada.

Atualmente as pessoas no mundo todo estão tornando-se cada vez mais esclarecidas quanto à importância de uma boa forma física para que se possa levar uma vida feliz e saudável, e isso fica cada vez mais difícil devido à obsessão que se criou em relação ao trabalho. O método Pilates vem para trazer uma opção de minimizar os males causados pelo excesso de trabalho e a vida corrida de grande parte da população mundial, trazendo maior qualidade de vida e diminuindo os danos causados ao nosso corpo.

Hoje o método recebe o nome de seu criador a título de homenageá-lo, mas a definição original, segundo Joseph em seu livro “O retorno à vida pela Contrologia”, é:

“Contrologia é uma completa coordenação de corpo, mente e espírito. Através dela você primeiro adquire um controle total de seu próprio corpo e depois, através de repetições apropriadas desses exercícios, você gradual e progressivamente adquire um ritmo natural e a coordenação associados com todas as atividades de seu subconsciente.”

Segundo sua ideia, esse método foi desenvolvido para que os exercícios sejam executados e dominados, ao ponto de se tornarem uma reação subconsciente, buscando desenvolver o corpo da melhor forma possível, acompanhado de um vigor físico e mental renovado.

E, para que se entenda melhor os princípios desse método, conhecer a história de seu criador é um bom começo, já que cada fato de sua longa vida contribuíram para o resultado que temos hoje, com todos os benefícios que essa atividade pode nos trazer.

Joseph Hubertus Pilates nasceu na Alemanha em 1880. Era uma criança doente que sofria de asma, raquitismo e febre reumática. Sua determinação em se tornar fisicamente mais forte o levou a estudar várias formas diferentes de movimento durante toda sua vida. Na juventude estudou e se tornou especialista em cultura física, mergulho e ginástica.

Antes da Primeira Guerra Mundial, iniciada em 1914, Joseph Pilates ganhava a vida na Inglaterra como lutador de boxe; no conflito, foi considerado um inimigo estrangeiro, sendo preso em um campo de concentração. Tornou-se então enfermeiro e treinou os outros estrangeiros com os exercícios de cultura física que havia criado. Ele utilizava as molas das camas hospitalares para iniciar a tonificação dos músculos dos pacientes, mesmo antes de poderem se levantar, criando os aparelhos que são utilizados até hoje: reformer, cadillac, chair, ladder barrel, entre outros.

Sua técnica só foi reconhecida quando nenhum dos internos daquele campo sucumbiram a uma epidemia de gripe que matou milhares de pessoas na Europa em 1918.

Em 1926 Pilates imigrou para os Estados Unidos e fundou um estúdio na cidade de Nova York.

Joseph Pilates viveu uma vida longa e saudável e morreu em 1967, aos 87 anos. Desde então o método cresceu muito e, hoje em dia, não é usado mais somente como atividade física, mas também para fins de reabilitação, podendo tratar uma grande variedade de patologias.

Os princípios originais do método Pilates enfatizam muito o controle da mente sobre o corpo, bem como a suavidade, precisão e harmonia com que os movimentos devem ser realizados. São eles: respiração, centro, concentração, controle, precisão e fluidez.

RESPIRAÇÃO
A respiração deve ser sempre coordenada com o movimento. A expiração deve ser forçada e a inspiração, o mais natural possível. Via de regra, expira-se nos momentos de maior esforço dos movimentos.

Esse mecanismo utiliza a musculatura profunda do abdômen (oblíquos e transverso do abdômen), além do assoalho pélvico e eretores profundos da coluna (principalmente os multífidos). A ativação dessa musculatura promove uma melhor estabilização da região lombo-pélvica durante o exercício.

A inspiração deve ser enfatizada lateralmente e posteriormente, ou seja, tridimensional, o que otimiza as trocas gasosas, melhorando a oxigenação dos tecidos e a capacidade pulmonar. Esse é o principal princípio e está presente em qualquer escola ou linha de formação. A respiração adequada favorece a organização do tronco, a sustentação lombo-pélvica e o relaxamento da musculatura inspiratória acessória dos ombros e do pescoço.

CENTRO
É também conhecido como “power house”, ou casa de força, centro de força. É um conjunto de músculos responsáveis pela sustentação da coluna e dos órgãos internos. O fortalecimento dessa musculatura proporciona a estabilização do tronco e um alinhamento biomecânico com menor gasto energético. Os músculos são: as quatro camadas do abdômen (reto abdominal, oblíquo externo, oblíquo interno e transverso do abdômen), assoalho pélvico, eretores profundos da coluna, flexores e extensores do quadril. Além dos movimentos em si, a prática da respiração ajuda muito no fortalecimento dessa musculatura.

CONCENTRAÇÃO
É a mente que guia o corpo. Deve-se dar atenção e importância a todas as partes do corpo para que o movimento seja realizado com a maior eficiência possível. É a transformação de um pensamento em movimento. Sempre haverá mais de um aspecto a ser pensado ao mesmo tempo.

CONTROLE
É o melhor recrutamento da musculatura desejada. Visa um padrão suave e harmônico de movimento. O aprendizado motor dos movimentos também faz parte dos objetivos e benefícios do Pilates e está diretamente relacionado com o princípio da Concentração.

PRECISÃO
Diz respeito ao refinamento do controle e equilíbrio dos diferentes músculos envolvidos num movimento, sem gasto desnecessário de energia a partir de contrações inadequadas, sejam elas exageradas ou deficientes.

FLUIDEZ
A fluidez e a leveza dos movimentos permitem a utilização apenas da energia necessária para o movimento, sem desperdício. Os movimentos não têm início, meio ou fim. Dessa forma, o organismo aproveita a fase concêntrica e excêntrica dos exercícios, resultando num treino equilibrado e funcional e protegendo os tecidos de possíveis desgastes prematuros.

Seguindo esses princípios, acompanhado de um profissional habilitado e competente durante o treinamento, o aluno poderá desfrutar de inúmeros benefícios, dentre eles: melhora da postura e do equilíbrio, desenvolvimento da força muscular, ganho de flexibilidade, desenvolvimento da consciência corporal, melhora do mecanismo de respiração, melhora do condicionamento físico, prevenção e tratamento de lesões e alívio de dores.

”Com dez sessões você perceberá a diferença, com 20 sessões os outros irão perceber a diferença e com 30 sessões você terá um novo corpo”, dizia Joseph Pilates.

Sobre o blog Diário de Ferro

O Diário de Ferro (diariodeferro.com) é um espaço inteligente e criativo para todos os amantes do esporte. Com diversos colunistas em várias áreas, são desenvolvidos debates, discussões e troca de experiências dentro do mundo esportivo. Além disso, acompanhe nossos diários e fique por dentro da forma como pessoas diferentes se relacionam com o esporte, sejam atletas ou entusiastas. Semanalmente o Esportividade publica textos do Diário de Ferro como este que você acabou de ler.

Comentários


  • Patricia disse:

    Super interessante a matéria. Não conhecia a história do Pilates.

  • Deixe seu comentário