São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS

Parques municipais e academias de São Paulo são reabertos na segunda (13/07)

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

Corredor no parque do Ibirapuera (Esportividade)

Observação (feita às 14h01 de 10 de julho): parques estaduais de São Paulo, como Ecológico do Tietê e Villa-Lobos, voltam a funcionar em 13/07.

Parques municipais e academias da cidade de São Paulo voltarão a funcionar na próxima segunda-feira, dia 13 de julho de 2020, após flexibilização do Plano São Paulo, que regulamenta a retomada gradual da economia em meio à pandemia de covid-19, e autorização da prefeitura, confirmada pelo prefeito Bruno Covas nesta quinta-feira (9). A liberação, porém, não será total (longe disso): haverá uma série de restrições; nem todos os parques municipais serão reabertos agora.

A capital encontra-se na terceira fase do Plano São Paulo, na qual as academias de ginástica passaram a poder ser reabertas. Cada prefeitura decide como e quando será esse retorno – efetuado mediante aprovação de protocolo sanitário contra o novo coronavírus.

Parques municipais

Parque do Povo (Esportividade)

Sem funcionarem nos fins de semana, 70 dos parques municipais (confira a lista clicando aqui) ficarão abertos de segunda-feira a sexta-feira, em horário reduzido, com 40% da capacidade de frequentadores. O distanciamento social recomendado será de 2 metros.

O parque do Ibirapuera, na zona sul, e o do Carmo, na zona leste, funcionarão das 6h às 16h de dias úteis; os demais parques reabertos, das 10h às 16h. Quadras, campos de futebol e playgrounds, por exemplo, vão ficar fechados o tempo todo.

Se for possível, haverá uma tenda para medição de temperatura dos visitantes, mas a aferição não será obrigatória. Dentro das áreas verdes, será coibida qualquer forma de aglomeração de pessoas. A utilização de máscara será obrigatória, e cada um deverá levar sua própria garrafinha de água.

O governo estadual anunciou nesta sexta-feira, 10 de julho, como funcionará a retomada das atividades de seus parques, como o Villa-Lobos e o Ecológico do Tietê; o Horto Florestal continuará fechado.

Academias de ginástica

Esteira na academia (Andrea Piacquadio/Pexels)

Poderão reabrir com apenas 30% da capacidade na atual fase. As aulas coletivas estão, por ora, vetadas, e a entrada de alunos se dará mediante agendamento. Poderão funcionar até seis horas por dia, e o protocolo sanitário foi assinado nesta sexta-feira (10/07) pelo setor e pela prefeitura.

Todos deverão sujeitar-se à medição de temperatura antes de entrar. O uso de máscara será obrigatório em todos os ambientes. Cada aluno deverá ficar a 2 metros do outro durante a prática dos exercícios. O número total de pessoas dentro da academia não poderá ser maior do que uma por 8 metros quadrados. A higienização das áreas de treino e dos equipamentos deverá ser constante.

Nas esteiras e bicicletas ergométricas, por exemplo, a cada uma que estiver em uso, a seguinte terá de estar vazia. A utilização de toalha e garrafinha próprias será solicitada aos esportistas.

A piscina terá de ser dividida por raias – de acordo com o nível de aprendizagem da turma. Para reduzir o número de alunos na piscina, recomenda-se diminuir a duração das aulas. As academias precisarão garantir a qualidade da água com “eletroporação e filtros químicos em alta concentração”. Os chuveiros dos vestiários não poderão ser usados.

Observação: texto atualizado às 7h44 de 11 de julho.

Leia também:
Com restrições, centros esportivos de São Paulo têm reabertura oficializada

Comentários


  • Alan disse:

    Tendo em vista q estamos aderindo o plano São Paulo criado pela nossa prefeitura e nosso governo Acredito eu q está na hora de voltar as aulas o quanto antes devido termos os mesmo alunos fixos diariamente ao contrário dos parques e shoppings q varia de público diariamente.

  • Deixe seu comentário