São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Esporte 20/09/2016

Sábado (24) é dia de caminhada que alerta sobre a doença de Alzheimer

Por Esportividade
Atleta no parque Villa-Lobos (parquevillalobos.sp.gov.br)

Atleta no parque Villa-Lobos (parquevillalobos.sp.gov.br)

Uma caminhada terá como objetivo ressaltar a importância do diagnóstico precoce da doença de Alzheimer (a qual também é conhecida como mal de Alzheimer). O parque Villa-Lobos, que fica na zona oeste de São Paulo, vai ser o cenário do evento no sábado, dia 24 de setembro, a partir das 8h30.

Diz a apresentação: “A proposta da Memory Walk Brasil é estimular a caminhada, que ajuda a retardar o declínio cognitivo, atuando no cérebro, na memória e no aprendizado. Além da caminhada de 1,4 km, o evento contará com ações circenses, artistas de jazz e apresentações interativas sobre a DA. Tem apoio científico da Associação Brasileira de  Alzheimer (ABRAz)”.

Para participar da caminhada, basta o participante fazer sua inscrição online (clique aqui) – a colaboração de R$ 35 é convertida em ajuda à ABRAz.

Segundo Thais Cuperman Pohl, neurologista e gerente médica da área de sistema nervoso central do Aché, um dos efeitos mais preocupantes dessa doença é a perda do funcionamento cognitivo. “A DA responde pela metade das causas de demência no mundo”, disse.

E, de acordo com a ADI (ou Alzheimer’s Disease International), a cada quatro segundos um novo caso de demência é detectado no mundo – e a previsão é que, em 2050, haja uma ocorrência a cada segundo.

“No Brasil, apenas 14% da população com a doença recebe tratamento adequado. Se detectada no início da doença, a progressão do Alzheimer poderá ser desacelerada e os sintomas da doença poderão ser mais bem controlados, permitindo que o indivíduo viva com mais qualidade de vida”, explicou Thais.

Apresentações interativas nas tendas:

Das 10h30 às 11h30:
Quando o esquecimento pode ser um problema

Das 11h30 às 12h30:
Memória, como cuidar: os benefícios da atividade física e mental

Das 12h30 às 13h30:
Doença de Alzheimer: o que pode ser feito além da medicação

Deixe seu comentário