São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Atletismo 28/07/2017

São Paulo planeja demolir principal estádio de atletismo, o do Ibirapuera

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Troféu Brasil Caixa de atletismo de 2014 (Andrei Spinassé/Esportividade)

Troféu Brasil Caixa de atletismo de 2014 (Andrei Spinassé/Esportividade)

Quando, no fim da semana passada, foi anunciado pelo prefeito de São Paulo, João Doria, e o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, investimento federal de R$ 7,5 milhões na pista de atletismo do Centro Olímpico, um colega questionou: “Mas e o Ícaro de Castro Mello?”. A resposta a essa pergunta foi dada no começo desta semana: nos planos do Governo do Estado de SP, o principal estádio de atletismo da cidade será demolido.

Embora o projeto inicial de concessão do Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães preveja a construção de uma “arena multiúso coberta”, isto é, um ginásio poliesportivo para 20 mil espectadores, pela iniciativa privada ali, o atletismo será a modalidade que mais vai perder com isso. E o ginásio do Ibirapuera passará a ser secundário dentro do complexo, cujo carro-chefe será o novo empreendimento.

Troféu Brasil Caixa de atletismo de 2014 (Andrei Spinassé/Esportividade)

Troféu Brasil Caixa de atletismo de 2014 (Andrei Spinassé/Esportividade)

O Esportividade publicou na terça-feira (25 de julho) uma extensa reportagem em que mostra que mais instalações deverão ser desativadas para que seja construída a “arena multiúso” a partir de 2018: Privatização do Anhembi já tem custo: perda de estádio e conjunto aquático.

Na reportagem, é explicada a razão desse projeto, que está em fase incipiente ainda: a prefeitura deixará de ceder um terreno ao lado da concentração do sambódromo Anhembi, já que o complexo da zona norte deverá ser privatizado. Com isso, encontrou-se uma nova área: o conjunto esportivo do Ibirapuera.

Complexo esportivo depois de obras poderá ficar assim (Governo do Estado de São Paulo)

Complexo esportivo depois de obras poderá ficar assim (Governo do Estado de São Paulo)

O guia Esportividade não é contra a construção de uma “arena multiúso coberta”, muito pelo contrário: a cidade de São Paulo precisa dela. É, porém, contra a demolição do principal e mais tradicional estádio de atletismo da capital paulista, que, apesar de receber atualmente poucas competições, ainda é importante e um local de treinamento.

Se o plano do governo estadual sair do papel, a cidade passará a contar com dois estádios públicos para atletismo: o do Centro Olímpico (cuja capacidade de público é baixa) e o do Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro (cuja gestão será privada em breve). A Arena Caixa, em São Bernardo do Campo, já recebe a maior parte das competições que costumavam ocorrer no Ibirapuera.

Comentários


  • Alberto de castro pochini disse:

    Infelimente o atletismo é um esporte p muitos senão p todos ( o alto, o magro , o gordo , o forte o veloz e o corredor) mas infelizmente praticado por poucos
    Assim vivemos momentos difíceis pq o esporte base não tem sido valorizado
    Para se ter uma ideia , sou sócio do clube pinheiros e um dos maiores senão o maior da am latina . Lá a pista de atletismo tem uma particularidade
    O campo foi deixado p as pessoas tomar sol
    Qdo da reforma da pista foi excluídos os arremessos p q as pessoas pudessem tomar sol no campo. Imagina se eu colocar uma bóia e ficar lá na piscina olímpica ou colocar uma cadeira no meio da quadra de tênis ????
    Fim da picada
    Esse é o momento dos amantes do atletismo . O melhor caminho é tentar estimular a pratica e ver o q da
    Abracao

  • Araja6 disse:

    A questão não é chorar !O esporte mais uma vez em segundo plano !Quantas pistas os atletas tem para treinar?Modalidade base ,não existe nenhum incentivo!Só pensam em arrecadar dinheiro ,visam lucros apenas!Os jovens sem atrativos com regras…

  • Deixe seu comentário