São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS

Virada Esportiva começa com atraso de mais de 2h30 no Anhangabaú

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Fila à espera de pulseiras no Vale do Anhangabaú (Esportividade)

Fila à espera de pulseiras no Vale do Anhangabaú (Esportividade)

Na décima edição, a Virada Esportiva de São Paulo não teve um de seus melhores inícios no Vale do Anhangabaú, seu “coração”. As atrações de lá tinham começo previsto para as 8h, segundo a programação da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação, mas houve um atraso na entrega de formulários para inscrição e pulseiras de participação. Por causa disso, nesse intervalo de tempo os funcionários do credenciamento nada tinham para fazer. E os paulistanos apenas puderam aproveitar gratuitamente as atrações de lá a partir das 10h40 deste sábado, 24 de setembro de 2016.

De acordo com o secretário José de Lorenzo Messina, aconteceu um problema logístico na manhã deste sábado. “Qualquer evento não é um relógio. Existem eventualidades, especialmente em uma cidade como São Paulo. Se quiséssemos ter um evento perfeito, precisaríamos ter um custo estratosférico, usando um backup, um plano B. A melhor forma [já que o orçamento não é tão grande] é irmos no meio termo”, disse.

Tirolesa no Vale do Anhangabaú, a partir do viaduto do Chá, em 2016 (Esportividade)

Tirolesa no Vale do Anhangabaú, a partir do viaduto do Chá, em 2016 (Esportividade)

Na abertura de outras Viradas, havia mais gente no Anhangabaú que neste sábado (24), e isso se deve muito ao fato de, por causa de restrições legais pré-eleitorais, a secretaria não ter podido fazer uma ampla divulgação do evento (leia mais sobre isso clicando aqui).

Tirolesa no Vale do Anhangabaú em 2016 (Esportividade)

Tirolesa no Vale do Anhangabaú em 2016 (Esportividade)

Messina acredita no poder das mídias sociais e dos compartilhamentos de conteúdo espontâneos para suplantar parte dessa falta de divulgação. “Sem podermos comprar mídia para divulgar esta Virada Esportiva, percebemos a importância das redes sociais, que repercutem naturalmente o evento. E a Virada é assim, livre e espontânea. Já é uma marca que vale muito. Quando você fala dela em pequenos núcleos, isso se transforma em uma coisa viral”, afirmou.

Bungee jumping e queda livre no Centro Esportivo Tietê (Esportividade)

Bungee jumping e queda livre no Centro Esportivo Tietê (Esportividade)

O secretário esteve também no Centro Esportivo Tietê, onde até se aventurou em um simulador de asa delta, o qual funciona com um guindaste. O antigo Clube de Regatas Tietê é um dos locais mais radicais da Virada Esportiva de 2016, a qual vai terminar no fim da tarde deste domingo, dia 25 de setembro.

Deixe seu comentário