São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Tênis 04/01/2014

Com menor orçamento, Aberto de SP tem estrutura reduzida para o público

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Jogo na quadra central do Aberto de São Paulo em janeiro de 2014 (Roberto Cardoso/Perspic)

Jogo na quadra central do Aberto de São Paulo em janeiro de 2014 (Roberto Cardoso/Perspic)

Quem viu em outros anos a quadra central do Aberto de São Paulo de tênis no parque Villa-Lobos, na zona oeste, e observa a atual certamente nota grandes diferenças. Como a organização não conseguiu desta vez inserir o torneio na Lei Paulista de Incentivo ao Esporte e, consequentemente, para o evento havia um orçamento menor disponível, a solução foi reduzir a estrutura a fim de que a premiação fosse mantida.

Quadra principal do Aberto de São Paulo de janeiro de 2013

Quadra principal do Aberto de São Paulo de janeiro de 2013

Até o ano passado, a quadra central chegava a lembrar a de um Grand Slam – havia até assentos para os espectadores. Nesta 14ª edição do campeonato, as arquibancadas são tímidas, pequenas e não tão confortáveis. A sensação de desconforto piora com o calor deste verão e com a posição do sol à tarde, que, nesse período do dia, ofusca a visão do público.

Quadra 1 do Aberto de São Paulo 2013/2014 Roberto Cardoso/Perspic)

Quadra 1 do Aberto de São Paulo 2013/2014 (Roberto Cardoso/Perspic)

Simone Maricir, diretora comercial da JT Empreendimentos, organizadora do Aberto de São Paulo, explicou ao Esportividade o que houve: “Existe uma lei de incentivo do Governo do Estado de São Paulo cuja verba obtida usávamos para pagar a estrutura do evento, mas a orientação que nos foi passada pela Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude era a de que governo estadual não iria mais investir em esporte de alto rendimento”. Simone disse também que “havia clientes com verba e carta de intenção assinada, superinteressados em entrar no evento nessa condição de verba incentivada”.

Quadra principal do Aberto de São Paulo de janeiro de 2013

Quadras do Aberto de São Paulo de janeiro de 2013

Foi aí, com menos verba disponível desta vez, que os organizadores optaram por manter a premiação e reduzir a estrutura. “Para os jogadores não mudou nada”, afirmou Simone. “Eles estão aqui em busca de pontos e dinheiro. O prêmio está no topo da categoria: US$ 125 mil [total] mais hospitalidade, o que conta pontos como US$ 150 mil para a ATP. Ajuda muito moralmente o jogador começar o ano ganhando muitos pontos.”

O Aberto de São Paulo faz parte do calendário do ATP Challenger Tour, segundo circuito mais importante do tênis mundial. O jogador com melhor posição no ranking presente no torneio era o argentino Horacio Zeballos, 56º colocado, eliminado ainda na primeira rodada da chave principal. O campeão recebe US$ 18 mil e 125 pontos.

A diretora comercial disse sentir muito pelo público, mas pediu compreensão. Ela nota que os espectadores do Aberto de São Paulo são apaixonados por tênis. “São pessoas que vêm desde o primeiro dia e ficam aqui o dia todo, faça sol ou chova”, declarou.

A final terá início às 10h50 deste domingo, 5 de janeiro de 2014. “Deve fazer calor, mas é totalmente diferente estar aqui na quadra e sentir a vibração dos jogadores. Vale a pena vir”, afirmou. “Existe pouco tênis de graça no mundo, e aqui é tênis de alta qualidade e gratuito.” O brasileiro João “Feijão” Souza, 140º colocado no ranking da ATP, e o colombiano Alejandro González, 91 do mundo, disputam a decisão.

Como há poucos lugares disponíveis nas arquibancadas, recomenda-se que o público chegue com bastante antecedência ao Villa-Lobos neste domingo. As quadras ficam na área mais arborizada do parque, com os belos edifícios da região ao fundo. A intenção da organização é em 2015 voltar a contar com uma quadra central mais imponente.

Lei Paulista de Incentivo ao Esporte

Com essa lei, o governo estadual de São Paulo está autorizado a conceder crédito outorgado correspondente ao valor do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (conhecido pela sigla ICMS) destinado pelos respectivos contribuintes a projetos esportivos credenciados pela Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Turismo.

Resultado: João Souza derrotou Alejandro González por 2 sets a 0, tornou-se campeão do Aberto de São Paulo e o mais bem colocado do Brasil no ranking, superando Thomaz Bellucci.

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.