São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Tênis 11/09/2014

Copa Davis: 7 dos 8 jogadores de Brasil x Espanha estão entre os 100

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Marcelo Melo e Bruno Soares (Marcello Zambrana)

Marcelo Melo e Bruno Soares (Marcello Zambrana)

Apesar da ausência de Rafael Nadal, que seria a grande estrela do duelo Brasil x Espanha da Copa Davis, mas se recupera de lesão no punho direito, o torcedor que for ao ginásio do Ibirapuera de sexta-feira (12) a domingo (14) verá em ação sete jogadores que estão entre os cem mais bem posicionados em rankings da ATP. A única exceção é o jogador cuja convocação foi mais contestada, Rogério Dutra Silva, 201º colocado.

A dupla brasileira está melhor no ranking que a espanhola. Depois do US Open, Marcelo Melo passou para a quinta posição, deixando seu parceiro em São Paulo, Bruno Soares, em sexto. Este foi o campeão de duplas mistas do torneio norte-americano. Marc López, 13º, não vai ter a companhia de Marcel Granollers, com o qual foi vice-campeão do US Open. David Marrero, 11º, vai ser o outro duplista contra os brasileiros. Juntos, os espanhóis conquistaram dois títulos em 2010: em Hamburgo e Estoril.

A responsabilidade da equipe do Brasil estará sobre Thomaz Bellucci, 83º, melhor tenista brasileiro de simples atualmente. Assim como Rogerinho, terá pela frente Roberto Bautista Agut, 15º, e Pablo Andujar, 44º, um estreante na Copa Davis de tênis.

Ginásio do Ibirapuera preparado para Copa Davis (Marcello Zambrana)

Ginásio do Ibirapuera preparado para Copa Davis (Marcello Zambrana)

Provocou reclamação de torcedores a não convocação de João Souza, 103º. Mas o capitão João Zwetsch justificou sua escolha dizendo ainda não ter visto Feijão em jogos longos e desgastantes, mas sim ter observado Rogerinho diante do Equador na fase anterior e ter gostado de seu desempenho.

Questionado sobre as contestações, Rogério disse: “Davis é uma competição totalmente diferente. Você sempre tem de estar preparado para jogar. Minha função aqui é estar bem, treinar melhor ainda e tentar sair com a vitória”.

Thomaz Bellucci (Marcello Zambrana)

Thomaz Bellucci (Marcello Zambrana)

Zwetsch acredita no poder de superação de Rogerinho, principalmente em partidas da competição entre nações: “Em um jogo de Davis, [a teórica superioridade espanhola] pode ser superada, equilibrada, pelo emocional, pelo físico, pela competitividade, pela superação. Rogério e Thomaz estão cada vez melhores nisso. Rogério tem uma característica muito legal, a da superação. Sempre que ele jogou na Davis, elevou seu nível. Thomaz joga tênis num nível altíssimo de novo. Mas a questão técnica sempre tem seu valor e espaço dentro desse contexto”.

Doze dos cem melhores do ranking de simples são espanhóis. O quinto colocado, o espanhol David Ferrer, também não veio ao Brasil para a disputa da Davis. O país que vencer o duelo estará no Grupo Mundial de 2015.

Apesar das baixas, a Espanha não desanima. “Contamos com um time muito potente, jogadores que seriam os titulares na maioria das equipes do Grupo Mundial. Os que estão aqui estão perfeitamente capacitados para o desafio”, afirmou o capitão espanhol Carlos Moyá.

Programação:

12/9 – sexta-feira – 16h (de Brasília): duas partidas de simples
Rogério Dutra Silva x Roberto Bautista Agut
Thomaz Bellucci x Pablo Andujar

13/9 – sábado – 14h30 (de Brasília): uma partida de duplas
Marcelo Melo/Bruno Soares x Marc López/David Marrero

14/9 – domingo – 14h (de Brasília): duas partidas de simples
Thomaz Bellucci x Roberto Bautista Agut
Rogério Dutra Silva x Pablo Andujar

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.