São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Corrida de rua 29/01/2021

Corridas virtuais perderam ‘fôlego’ no fim de 2020; adesão foi mais masculina

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

Corredor treina no parque da Aclimação, em São Paulo (Esportividade)

As corridas virtuais, que foram a opção comercial de muitas empresas organizadoras para tentar obter alguma receita, por menor que fosse, após a paralisação dos eventos presenciais motivada pela pandemia de covid-19, chegaram ao “auge” em julho de 2020 e foram perdendo, proporcionalmente, espaço nos meses seguintes, quando houve uma retomada de inscrições para provas presenciais.

De acordo com um levantamento feito pelo site Ticket Agora, a maior plataforma de inscrições do Brasil, as corridas virtuais foram responsáveis por 62% das inscrições efetuadas em julho de 2020, porém, em dezembro de 2020, esse percentual caiu para 15% (os 85% restantes foram inscrições para eventos presenciais). Outubro, ainda assim, foi o melhor mês do ano para as virtuais quanto a números absolutos.

Homens foram os maiores compradores de inscrições em 2020: eles adquiriram 54,6% das vagas para provas presenciais e 52,2% das para virtuais anunciadas no Ticket Agora. Esses números são surpreendentes, uma vez que as mulheres lideraram esse “ranking” em 2017 e 2018, por exemplo.

Algumas hipóteses sobre a queda na participação feminina podem ser levantadas, como a maior preocupação delas com o orçamento familiar, especialmente em um momento de crise econômica, e o fato de para elas, em geral, correr ao lado de outras pessoas ser mais relevante que para os homens, e as corridas virtuais não lhes oferecem esse aspecto social por serem individuais.

Em ambos os tipos de experiência, a faixa etária com mais compradores de inscrições em 2020 foi a de 36 a 45 anos (quase 40%). O tíquete médio, ainda segundo o site Ticket Agora, foi de R$ 74,51 para virtuais e de R$ 162,50 para presenciais, pois a maior parte das inscrições efetuadas foi para provas mais caras, como corridas de trilha e triatlos, as quais exigem um maior planejamento, inclusive financeiro, do atleta. O preço médio geral, englobando virtuais e presenciais, foi de R$ 118,50.

Observação: texto editado às 11h17 de 29 de janeiro de 2021.

Leia também:
Situação do setor de eventos é crítica, e pedido de ajuda é feito a Brasília

Deixe seu comentário