São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
De bem com a vida 27/01/2014

Escolher uma chuteira inadequada coloca jogador em maior risco

Por Dr. Gustavo Arliani

futeboltc57

Sabemos que o mercado mundial de chuteiras de futebol movimenta milhões de dólares por todo o planeta. Muitas empresas globais lutam nesse segmento em que o cliente final, muitas vezes, valoriza design estético e desempenho em detrimento da segurança oferecida pelo equipamento. Mas o custo associado a lesões atribuídas diretamente ao uso de chuteiras inadequadas em jogadores profissionais no Reino Unido foi estimado em £ 75 milhões por ano.

As chuteiras desenvolvidas atualmente objetivam aumentar a velocidade, a explosão e a sensibilidade do jogador quando em contato com a bola. Com esse fim, materiais cada vez mais leves e menos espessos são escolhidos na confecção das chuteiras de futebol. Essa concepção, entretanto, tem levado à preocupação em relação a possíveis lesões de tornozelo e pé, que talvez não estejam sendo suficientemente protegidos.

Estudos prévios mostraram que aproximadamente 20% das lesões ocorridas no futebol são na articulação do tornozelo e 24% das lesões nos membros inferiores no futebol foram associadas a gramados ruins e inapropriados e/ou chuteiras inadequadas que levam a uma tração excessiva ou insuficiente.

Há uma série de fatores no desenvolvimento desses calçados que influenciam tanto o desempenho quanto o risco de lesões, incluindo o formato e as características do solado, a forma das travas da chuteira, o comprimento das travas e o arranjo e a distribuição das mesmas. Sendo que os fabricantes de chuteiras podem variar esses fatores para otimizar a performance e minimizar o risco de lesões. Isso porque vários estudos científicos demonstraram uma associação entre lesões nos membros inferiores no futebol com o tipo de gramado e chuteira utilizada.

A adoção de travas com desenho de lâminas em vez de travas cônicas tem gerado considerável debate dentro do esporte e na literatura médica. Com alguns estudos prévios mostrando correlação entre lesões do ligamento cruzado anterior (LCA) do joelho e chuteiras com travas com formato de lâminas. Essas travas podem aumentar a tração da chuteira com o gramado, colocando o jogador em maior risco para desenvolvimento de lesões do LCA.

A escolha da chuteira geralmente depende de cada jogador e da posição específica. Atacantes e meia-atacantes leves, velozes e altamente qualificados normalmente optam por chuteiras mais leves e com maior tração visando acelerações, desacelerações e mudanças bruscas de direção mais eficientes. Já zagueiros e goleiros podem escolher uma chuteira mais robusta para maior poder nos chutes e com uma parte superior acolchoada para melhor proteção dos pés contra lesões de contato com outros jogadores.

Por isso, a escolha da chuteira para a prática de futebol deve ser individual para cada atleta, visto que o formato do pé bem como a biomecânica e pisada durante corrida e a mudança de direção durante o jogo são específicas para cada jogador. Assim, a melhor chuteira para um jogador não necessariamente é a melhor chuteira para outro.

Com a intenção de reduzir os fatores de risco para lesões, os jogadores devem avaliar antes das partidas se seus calçados são os mais adequados para o seu perfil de pé e para o gramado no qual a partida será realizada.

Recomendo inclusive que os fabricantes coloquem rótulos em suas chuteiras especificando claramente para quais superfícies seus calçados se destinam.

Legal! Com este artigo, espero ter alertado os inúmeros praticantes de futebol de campo e society do país para a importância na seleção de suas chuteiras antes da prática do esporte. Afinal, prevenir é melhor que remediar! Bom futebol e muitos gols a todos. Menos para os goleiros, é claro!

Sobre o Dr. Gustavo Arliani

Doutor Gustavo Arliani é ortopedista especialista em traumatologia formado pela Universidade Federal de São Paulo. É um dos autores do livro “Classificação em Ortopedia e Traumatologia”, juntamente com Doutor Moisés Cohen e Diego Astur. Gustavo é um dos dez mais bem colocados na prova para o título de especialista em Ortopedia e Traumatologia pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia – SBOT. [email protected] / drgustavoarliani.com.br

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.