São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Futebol 30/12/2013

Estádios de grandes times paulistanos têm um ano de acidentes e impasses

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

Os três grandes times de futebol da cidade de São Paulo passaram por algum tipo de dificuldade com seu estádio em 2013. Houve acidentes fatais nos de Corinthians e Palmeiras, e o São Paulo ainda não conseguiu aprovar internamente as obras para a construção de cobertura no Morumbi.

Arena Corinthians (Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)

Arena Corinthians (Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)

Tudo estava conforme o planejado na Arena Corinthians, que deveria ficar pronta até este 31 de dezembro de 2013, prazo dado pela Fifa. No entanto, em 27 de novembro, Fábio Luiz Pereira, 42 anos, motorista/operador de munck, e Ronaldo Oliveira dos Santos, 44 anos, montador, morreram após tombamento do guindaste que içava o último módulo da estrutura da cobertura metálica. Houve consequente queda da peça sobre parte da área de circulação do prédio leste – atingindo parcialmente, então, a fachada em LED. O estádio da abertura da Copa do Mundo, prevista para 12 de junho, agora ficará pronto até 15 de abril.

Foram liberados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (TEM) em 13 de dezembro os últimos três guindastes que estavam em fase de inspeção. Em 19 de dezembro, a Odebrecht, construtora responsável pelas obras do Itaquerão, comunicou ter havido o firmamento de um termo de compromisso prevendo, em especial, a extinção de horas extras dos operadores de guindastes, além de estabelecer a contratação de mais 80 trabalhadores para atuarem em diversas frentes da construção. “A jornada de trabalho em exercício havia sido definida em comum acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Civil Pesada e está de acordo com a legislação trabalhista”, diz uma nota distribuída à imprensa.

Allianz Parque em dezembro de 2013

Allianz Parque em dezembro de 2013 (WTorre/Divulgação)

Até o meio de abril, também tudo parecia bem com o novo estádio palmeirense, construído no lugar do antigo Palestra Itália. Mas, em 15 de abril, braços de sustentação cederam, e quadro vigas caíram sobre um trecho da arquibancada onde estavam operários. Carlos de Jesus, 34 anos, foi atingido e morreu. Outro operário teve escoriações leves.

Ainda em abril, a seguradora Allianz assinou contrato de patrocínio com a construtora WTorre e divulgou votação pública para que fosse escolhido o nome do estádio, que será administrado pela AEG, norte-americana gigante do entretenimento. O mais votado foi Allianz Parque. Quando aparentemente havia mais calma e otimismo, veio à tona em outubro disputa entre Palmeiras e WTorre, que tem contrato de 30 anos assinado com o clube para exploração comercial do local. As partes divergem sobre, por exemplo, o número de cadeiras a serem comercializadas por cada uma delas. Se não houver uma resolução amigável, o contrato será avaliado pela Câmara de Comércio Brasil-Canadá, cujo centro de arbitragem e mediação foi nomeado para decidir sobre disputas contratuais, nesse caso, para que não seja necessário o uso do sistema judiciário comum.

As incertezas sobre a conclusão das obras (pouco mais de 70% dos trabalhos estão feito, segundo a WTorre) motivou a Time For Fun a transferir os shows do grupo pop inglês One Direction, marcados para 10 e 11 de maio, para o estádio do Morumbi. Inicialmente, seriam no Allianz Parque.

Previsão, divulgada em dezembro de 2011, de como ficará o Morumbi

Previsão, divulgada em dezembro de 2011, de como ficará o Morumbi

Já a modernização do Morumbi ainda não foi aprovada pelo Conselho Deliberativo são-paulino. A votação era para ter ocorrido neste mês de dezembro, mas não houve quórum para tanto. A oposição, liderada por seu candidato à presidência, Kalil Rocha Abdalla, se disse insatisfeita por não ter tido acesso ao contrato na íntegra. A situação lamenta “conotação política” que gera “obstrução de um legado histórico para o clube”.

Empresas como a construtora Andrade Gutierrez e a operadora de eventos XYZ Live, concorrente da Time For Fun, fazem parte do projeto, que prevê construção de cobertura no estádio de tal forma que seja possível realizar shows no local sem que se use o gramado de jogo, além de hotel com centro de convenções, novo museu e estacionamento anexos ao estádio. Foram neste ano instaladas novas cadeiras no Morumbi – todas vermelhas.

Leia mais:
Representantes de seleções que jogarão no Itaquerão visitam o estádio
Arena Corinthians deve ficar pronta menos de dois meses antes da Copa
Divulgado vídeo sobre Allianz Parque; são-paulinos citam caso palmeirense
Reformulação de estádio palmeirense se assemelha em significado à de 33
São Paulo quer no Morumbi shows médios para fazer frente ao Palmeiras
Por que novos estádios continuam a ser estádios e não são “arenas”

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.