São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Corrida de rua 17/07/2022

Eu Mulher Com a Hello Kitty é uma corrida da qual não se quer ir embora

Por Renata de Sá, repórter do Esportividade

Manhã animada: Eu Mulher no Jardim Botânico de São Paulo (Renata de Sá/Esportividade)

Fotos: clique aqui e veja as suas.

Resultados da corrida: clique aqui e veja o seu.

Domingo foi dia de acordar cedo! Desta vez, o Esportividade colocou na pista a parte feminina da equipe jornalística. Diferentemente dos longões e das provas de maior distância cobertas pelo editor e fundador do site, Andrei Spinassé, o evento deste 17 de julho de 2022 se tornou o meu retorno às corridas de rua.

camVocê em ação na corrida: encontre e baixe sua foto
Clique aqui para ver as fotos de sua participação na Corrida Eu Mulher com a Hello Kitty; ache as das amigas também!

Optei pela inscrição na caminhada de 3 km (havia também corrida de 6 km), mas tinha em mente que daria uns “trotes”, trocando o cenário do parque da Aclimação pelo do Jardim Botânico de São Paulo.

Atração circense na Eu Mulher com a Hello Kitty (Esportividade)

Como lá é um espaço sem tantas residências ao redor, a banda já tocava em alto e bom som hits dos anos 1990 – quando eu cheguei à “arena”, Xuxa e seu “ilari, ilari, ilariê, ô, ô, ô” saltavam das caixas de som. E com público fiel dançando e cantando. Espalhadas pelo local, as réplicas da menina gatinha mais famosa da mundo, que foi tema da corrida, estavam rodeadas por participantes ansiosas por uma selfie com ela.

Corredoras minutos antes da largada da Eu Mulher com a Hello Kitty (Esportividade)

Do aquecimento à largada para a corrida de 6 km (seguida pela liberação da caminhada de 3 km), vi meus olhos buscarem rostos familiares. Encontrei alguns. Quando liberada a largada, ouvi os gritos de incentivo ao meu lado e me lembrei do porquê de os eventos de corrida serem tão divertidos. Afinal, por que não correr na rua ou no parque perto de casa?

Está autorizada a largada da Eu Mulher com a Hello Kitty! (Esportividade)

Durante o trajeto até o local da corrida, me lembrei de que havia esquecido os fones de ouvido, mas, quando se deu início à prova, a música era a da banda, os sons eram os de palavras de apoio – vindas tanto das corredoras como da equipe da empresa organizadora, a Fuse –, o barulho era o da natureza. Entre pequenos trotes e uma pausa e outra para recuperar o fôlego de uma subidona logo no início do trajeto, vi amigas colocando o papo em dia, mães e filhas se divertindo, colegas de equipe soltando gritos de incentivos para a outra mais à frente.

Chegada da Eu Mulher com a Hello Kitty (Esportividade)

E foi ali, naquele instante, que eu me lembrei de quando era criança e não queria ir a um determinado lugar, mas, quando chegava, era bem legal e não queria mais ir embora. Senti a mesma coisa durante a corrida.

Ao longo do trajeto, me permiti aproveitar cada instante, prolongando o encerramento. Com isso, pude ver a primeira colocada, Janaína Borges, passando pela segunda volta; também vi outras mulheres com seus adereços e fantasias da Hello Kitty em um dia lindo de inverno (verão?) em São Paulo.

Renata (lá atrás) com a Jabaquara, equipe que treina no Jardim Botânico (Esportividade)

Na reta de chegada, observei lá longe o Andrei me procurando e, a poucos metros do pórtico, agarrei a mão dele e fechamos juntos mais essa prova. Fui abraçada por outras mulheres e, tentando recuperar o fôlego, já me imaginei na próxima.

Medalha da Eu Mulher com a Hello Kitty (Renata de Sá/Esportividade)

De aprendizado levo mais cuidado comigo e com meu corpo para evitar qualquer tipo de lesão, mas também um “ei, garota, pegue leve com você, porque tá tudo bem”.

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.