São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Corrida de rua 03/01/2022

Mais de 20% dos inscritos faltam à São Silvestre-2021 ou não concluem corrida

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

Avenida Paulista, reta final da São Silvestre de 2021 (Esportividade)

Fotos: clique aqui e encontre as suas.

Resultados: clique aqui e confira o seu.

Mais de 20% dos corredores inscritos na Corrida Internacional de São Silvestre de 2021 não participaram da prova ou não a completaram. A “quebra” do evento foi o dobro daquela constatada em 2019, ano em que foi de cerca de 10%. A 96ª edição foi concluída por pouco menos de 16 mil pessoas, enquanto a 95ª tinha sido finalizada por mais de 30 mil, uma diferença superior a 14 mil atletas de uma para outra.

camVocê em ação na corrida: encontre e baixe sua foto
Clique aqui para ver suas fotos como participante da Corrida de São Silvestre de 2021 em SP; ache ainda as dos amigos!

A insegurança sanitária ainda existente – decorrente da pandemia de covid-19 –, a possibilidade de novo adiamento e os preços de passagens e combustíveis explicam por que o índice de não comparecimento foi tão elevado. Devido a esses fatores, uma parcela significativa dos inscritos simplesmente não foi ao evento.

A organização da mais tradicional prova de rua do Brasil não conseguiu vender a quantidade de inscrições planejada. Apesar de ter como limite 35 mil inscritos, obteve cerca de 20 mil. Já em outubro de 2021 percebeu que não iria chegar aos 35 mil e deu entrada em um pedido de alvará de autorização para evento temporário considerando 22 mil. Acabou nem sequer alcançando esse número atualizado. As inscrições custavam a partir de R$ 210 e ficaram abertas por mais de 11 meses.

32 minutos antes da largada da São Silvestre de 2021 (Esportividade)

O consequente menor orçamento disponível em 2021 ficou claro para o corredor, que recebeu, por exemplo, uma medalha bem menor que a de 2019. A estrutura do evento na avenida Paulista não tinha luxo algum, e faltaram itens de higiene, como álcool em gel ou pia para lavagem das mãos, para quem usou os banheiros químicos.

Os atletas profissionais tiveram à disposição uma premiação menor que a de anos anteriores: os vencedores, o etíope Belay Tilahun Bezabeh e a queniana Sandrafelis Chebet Tuei, ganharam R$ 50 mil cada um.

Leia também:
Corrida de São Silvestre está mais masculina e paulista devido à pandemia

Comentários


  • Iolanda disse:

    Ola bom dia a todos os organizadores da São Silvestres!
    Quero dizer que participei do evento foi maravilhoso!
    Apesar de ter menos pessoas este ano devido a Pandemia.
    Fiz o percurso de 15 km bem tranquilos apesar treinei e senti q tinha condições apesar das dificuldades, fiz uma boa alimentação um dia antes, e na hora da corrida tomei uma garrafa de gatoreid e agua natural da bioleve.
    Saiu tudo perfeito gracas a Deus!
    Este ano quero voltar como sempre!
    Quero voltar como sempre, curti muito e muito!

  • Iolanda Poesia Souza disse:

    São Silvestre eu Amo muito tudo isso!!!

    🍟🍔🍾🍷
    Iolanda Poesia Souza

  • Maria ilva Batista Alves disse:

    Foi a minha primeira corrida na são silvestre amei a esperança

  • Rafael Gouveia disse:

    Ao concluir a prova retornando pra próximo de onde resido (extra hiper da Brigadeiro) fiquei observando os últimos competidores a terminar a prova. Fiquei de certa forma apreensivo e preocupado, acredito que tem muita gente que mal faz uma caminhada e se escreve pra percorrer um trajeto tão difícil, eu terminei a prova em 1 hora e 49 minutos, na hora q eu estava lá já ia com quase 3 horas e meia. Ou seja, uma pessoa que não tem condicionamento físico adequado e se submeter a isso pra mim não é a chamada “superação” tendo em vista que essa pessoa está colocando em risco a vida em algo que ela não é acostumada a fazer…

  • Ana Faustino disse:

    Acredito que foi uma consequência esperada. O mundo parou, e com a São Silvestre não seria diferente. Só não era possível ainda ter os dados concretos.

  • Marcos Viana disse:

    Olá,

    Eu participei da São Silvestre, porém meu tempo não foi registrado. Acredito que foi pelo fato de eu ter levado o chip na pochete e não no tênis. Creio que os sensores não capitaram. Eu fiz isso porque fiquei com medo de perder o chip e não conseguir pegar a medalha, como havia previsão de chuva, não confiei na qualidade do material do chip. Talvez outras pessoas também fizeram isso e não tiveram seu tempo registrado.

  • Deixe seu comentário


    Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.