São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS

Novo secretário de Esporte de SP já pensa em reivindicar maior orçamento

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Uruguaio Pablo Cuevas, vencedor do Brasil Open-2015, e Jean Madeira (Divulgação)

Uruguaio Pablo Cuevas, vencedor do Brasil Open-2015, e Jean Madeira (Divulgação)

Não é raro encontrar o novo secretário de Esporte, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo, Jean Madeira (PRB), em eventos nos primeiros meses de 2015. Muito pelo contrário: é comum. O professor de judô e vereador na capital paulista começou a exercer o cargo em janeiro e se propôs a ouvir as federações. Mas, além de dialogar com elas, precisa enfrentar ainda o fato de a secretaria ter um dos menores orçamentos estaduais. A SELJSP vai ter à disposição no total R$ 255.247.118, e somente quatro outras secretarias têm um orçamento inferior ao dela em 2015. O da pasta da Cultura, por exemplo, ultrapassa os R$ 946 milhões. Ainda assim houve um crescimento de 24,2% na quantia disponível à SELJSP de 2014 para 2015 – e o estadual geral aumentou 8,3%.

O valor da reforma do Conjunto Desportivo Baby Barioni, no bairro paulistano da Água Branca, dá uma dimensão de como esse orçamento da SELJSP ainda é baixo. A secretaria pagará R$ 15 milhões dos R$ 28,5 milhões das obras – o restante será bancado pelo Ministério do Esporte. Os R$ 15 mi representam 5,8% da verba disponível para 2015. O Brasil Open de tênis, cujas finais aconteceram no domingo (15), é resultado de um convênio. A Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude investiu nele R$ 1.987.039,07; a Federação Paulista de Tênis, R$ 275.625.

Jean pretende pleitear mais dinheiro para a pasta para 2016. “Nosso objetivo é para o ano que vem ampliarmos o orçamento. Estamos em um momento de contenção, mas cada real aplicado no esporte você também investe na saúde, na educação, na segurança pública. Digo isso como professor de judô e sei da importância do esporte na vida de uma criança”, afirmou.

Enquanto não chega o momento de discutir o aumento orçamentário, o secretário disse ter aberto os diálogos. “Queremos ouvir as boas ideias de cada federação, instituição, entidade, grupo esportivo”, declarou. “A missão que recebemos do governador Geraldo Alckmin é fomentar o esporte em todas as 645 cidades. Precisamos fazer que o paulista venha a praticar alguma atividade esportiva.”

A ideia de Jean Madeira é tornar a secretaria mais acessível ao atleta: “Queremos transformá-la na casa do atleta. Se a Câmara Municipal e a Assembleia Legislativa são a casa do povo, a secretaria tem de ser a do esportista. Esse é nosso objetivo principal”.

Quatro complexos esportivos são de responsabilidade da SELJSP: o já citado Baby Barioni, o Constâncio Vaz Guimarães (Ibirapuera), a Vila Olímpica Mário Covas (Raposo Tavares) e o Centro Educativo, Recreativo e Esportivo do Trabalhador de Campinas (Cerecamp). “É um desejo do governador de SP que esses quatro equipamentos possam dar à população paulista o devido conforto para a prática esportiva”, disse o secretário, de acordo com o qual já foi solicitado um “recall” para a remoção de bolhas que surgiram na pista de atletismo do estádio do Ibirapuera. “Pagamos por uma reforma, e aquilo que contratamos precisa ser entregue. O acordado não sai caro.”

A etapa brasileira do Circuito Mundial feminino de rugby sevens foi um dos eventos aos quais Jean compareceu. “Nós vamos começar com um tour nas escolas para que as crianças e os adolescentes possam ter um contato maior com o rugby”, anunciou na Arena Barueri. “Às vezes o garoto não é bom com a bola no pé, mas quem sabe com ela nas mãos ele possa virar um grande campeão. O primeiro passo, que já foi acordado com a confederação [CBRu], é esse tour nas escolas e universidades. Até porque o rugby é forte entre os universitários. Em curto prazo, vamos divulgar o rugby, levar essa ideia às crianças.” Depois dessa fase, o plano do secretário é que a modalidade seja introduzida nos Jogos Escolares do Estado de São Paulo.

Leia também:
Pacaembu: projeto de estacionamento para no mínimo 2 mil carros é desafio
Zona norte deixará de ser o ‘túmulo do esporte’ se surgir ginásio do Anhembi

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.