São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Automobilismo 03/05/2013

São Paulo Indy 300 já teve cenas curiosas; confira o “top 5”

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
São Paulo Indy 300 de 2012 (Claudio Capucho/Fotoarena)

São Paulo Indy 300 de 2012 (Claudio Capucho/Fotoarena)

A São Paulo Indy 300 chega à sua quarta edição neste fim de semana, dias 4 e 5 de maio de 2013. O circuito do Anhembi, que é apreciado pelos pilotos por oferecer retas longas e grandes pontos de ultrapassagem, já foi local de algumas cenas curiosas em 2010, 2011 e 2012. Confira o “top 5” dos acontecimentos mais diferentes desses três anos de evento.

5º – Cena que foi e será vista em todas as edições da São Paulo Indy 300 no Anhembi: é gritante a diferença entre a velocidade dos carros da Indy e a dos veículos de passeio na marginal do Tietê. Esse contraste fica ainda mais evidente quando motoristas diminuem o ritmo para tentar ver – em vão – o que se passa ao lado.

4º – Chamado para cantar o Hino Nacional brasileiro, Luan Santana foi vaiado em 2011. Além disso, houve repercussão negativa sobre seu desempenho nas redes sociais. Em 2013, Paula Lima e Família Lima serão os responsáveis por cantas os hinos brasileiro e norte-americano, respectivamente.

Pódio da São Paulo Indy 300 em 2012 (Alexandre Carvalho/Fotoarena)

Pódio da São Paulo Indy 300 em 2012 (Alexandre Carvalho/Fotoarena)

3º –  Will Power, Ryan Hunter-Reay e Takuma Sato tiveram grande dificuldade para, no pódio, abrir as garrafas de cerveja com as quais comemorariam o resultado em 2012. Os três ficaram constrangidos com a situação, e o japonês até pediu ajuda a um mecânico. Mas, depois de muitas tentativas, eles conseguiram fazer a festa.

2º – No segundo ano da São Paulo Indy 300, em 2011, uma forte chuva caiu sobre o circuito do Anhembi. No domingo, 1º de maio, o líder e futuro vencedor, Will Power, pôde completar apenas 14 voltas das 75 previstas. Havia muitas poças de água ao longo do circuito do Anhembi. Além disso, como posteriormente a falta de luz natural impossibilitaria o complemento da corrida, optou-se por dar sequência a ela na segunda-feira. Assim a prova foi completada, com o público basicamente concentrado nas arquibancadas cobertas. Choveu novamente, mas com menos intensidade – e foram dadas mais 41 voltas.

Reta do sambódromo (Gustavo Epifanio/Fotoarena)

Reta do sambódromo (Gustavo Epifanio/Fotoarena)

1º – O trabalho para a montagem do circuito do Anhembi foi feito às pressas, já que, além de o contrato para a realização da prova ter sido assinado no fim de 2009, o Carnaval havia acontecido menos de um mês antes do evento – e no mesmo lugar. Em 13 de março de 2010, quando os pilotos foram à pista pela primeira vez, eles puderam perceber que a reta do sambódromo estava lisa demais para os carros da Indy. Eles mal conseguiam acelerar sem que houvesse derrapagens. Mas, a partir da tarde de sábado, foi feita uma microfresagem no concreto. Embora a largada tenha sido tumultuada por causa da poeira, houve mais aderência no dia seguinte.

Confira na página especial do evento todas as informações sobre ingressos e como chegar ao circuito do Anhembi.

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.