São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Vôlei 22/03/2016

Sete curtas sobre a vitória osasquense no maior clássico do vôlei brasileiro

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Vibração osasquense após vitória sobre Rexona/Rio (Luiz Pires/Fotojump)

Vibração osasquense após vitória sobre Rexona/Rio (Luiz Pires/Fotojump)

O Vôlei Nestlé/Osasco bateu o Rexona-Ades/Rio de Janeiro por 3 sets a 2 (25/22, 14/25, 26/24, 19/25 e 15/10) em 21 de março de 2016. O jogo foi tudo o que se esperava do maior clássico do vôlei brasileiro. Confira agora algumas curiosidades sobre o evento que encheu o ginásio osasquense José Liberatti.

Presença ilustre

Ricardo Lucarelli, ponteiro do Funvic Taubaté e da seleção brasileira, assistiu ao jogo no ginásio José Liberatti, no setor VIP. Nos intervalos, tirou fotos com a torcida do Rexona-Ades.

Bernardinho apressado

O treinador de Lucarelli na seleção brasileira, Bernardinho, técnico do time carioca, saiu de quadra logo após o último ponto do quinto set e não deu entrevistas. Mas as ponteiras Gabi e Natália falaram com a imprensa.

A central osasquense Adenízia no saque (Luiz Pires/Fotojump)

A central osasquense Adenízia no saque (Luiz Pires/Fotojump)

Desjejum

O Vôlei Nestlé/Osasco ficou pouco mais de dois anos sem bater o Rexona-Ades. Nesse período, as equipes se encontraram sete vezes, e nas sete ocasiões a vitória foi carioca. Agora, no início das semifinais da Superliga feminina 2015/2016, a história foi diferente.

Último jogo

A temporada de vôlei adulto feminino no José Liberatti terminou. O clássico foi o último jogo da 2015/2016 lá, já que agora os times viajarão ao Rio para mais um ou dois duelos e a final será disputada em Brasília. Uma nova temporada começará só daqui a seis meses.

Vibração do Vôlei Nestlé em casa (Luiz Pires/Fotojump)

Vibração do Vôlei Nestlé em casa (Luiz Pires/Fotojump)

Torcida apaixonada

A torcida osasquense novamente deu um show e transformou o Liberatti em um “caldeirão”. E, apesar de boa parte dela contestar o trabalho do treinador Luizomar de Moura, o apoio à equipe da casa foi irrestrito. Em quadra, o time finalmente correspondeu às expectativas, mas a oposto Ivna ainda é criticada pelos torcedores. A posição é a mais complicada para a equipe, que tem a belga Lise Van Hecke como outra opção para esse lugar.

Luizomar monitorado

Depois de ter se sentido mal durante o primeiro jogo contra o Brasília e passado três noites internado, Luizomar de Moura ficou no banco – por precaução – e com um monitor cardíaco para controlar os batimentos. O auxiliar Jefferson Arosti novamente esteve à frente da equipe.

Carcaces ataca (Luiz Pires/Fotojump)

Carcaces ataca (Luiz Pires/Fotojump)

A cubana comanda

Com 25 pontos, a cubana Kenia Carcaces foi a maior pontuadora da partida. No quinto set, principalmente, Thaisa mostrou por que é bicampeã olímpica. Contando com a precisão da levantadora Dani Lins, as duas comandaram a linha de ataque osasquense. Juntas, as opostos do Nestlé marcaram apenas sete pontos.

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.