São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Corrida de rua 17/09/2013

Track&Field Run Series se propõe a oferecer mais comodidade a atletas

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Largada do Track&Field Run Series Iguatemi Alphaville

Largada do Track&Field Run Series Iguatemi Alphaville

O Track&Field Run Series aposta em parcerias com shoppings para oferecer uma estrutura mais completa aos participantes de corridas de rua. A maior parte das 45 provas realizadas neste ano em 14 Estados brasileiros tem como patrocinador o próprio shopping local, ao qual é dada a “assinatura” do evento. A mais recente etapa paulista, disputada em Barueri, chamou-se Track&Field Run Series Iguatemi Alphaville, lugar onde as tendas foram montadas e ao lado do qual aconteceram largada e chegada de 5 km e 10 km.

Um dos organizadores do Track&Field Run Series é Ricardo Rosset, um dos donos da marca de vestuário esportivo Track&Field, que realiza o circuito com a Latin Sports, da qual também fazem parte da sociedade os proprietários da T&F. “Quem corre no TFRS tem uma experiência diferenciada. Se a pessoa for com seu carro, ela o estaciona no shopping com segurança. Se ela quiser levar o filho, existe um espaço para crianças onde elas ficam com monitores. São usados os banheiros do shopping, então não são aqueles químicos. Depois da corrida, o participante recebe massagem, frutas. Preocupamo-nos em fazer uma prova com a maior qualidade possível”, disse o empresário, que é ex-piloto de Fórmula 1.

No Iguatemi Alphaville, havia, além disso, tendas de patrocinadores do evento com distribuição de brindes. Os participantes podiam tirar fotos instantâneas gratuitas antes ou depois da prova. O kit é entregue nos três dias que antecedem o evento justamente na loja da Track&Field no shopping em questão. “É uma corrida mais cara, mas entregamos um kit superespecial”, afirmou Rosset, atualmente líder da Porsche Cup. A inscrição para esta etapa Iguatemi Alphaville, a segunda no local em 2013, custou R$ 100; no kit havia itens como camiseta Thermodry®, toalha de secagem rápida, cadarço elástico e um par de meias da Track&Field.

As etapas do TFRS têm menos participantes do que outras corridas de rua porque assim os organizadores o querem. “Nós fazemos um estudo técnico, baseado nos percursos, para sabermos quantas pessoas podemos colocar e quantas vagas estão disponíveis nos estacionamentos dos shoppings”, declarou Bruno Lustre, gerente de eventos. “Por mais que o percurso possa suportar mais mil pessoas, às vezes o shopping não tem essa disponibilidade de vagas. Não adianta fazermos um evento para 3 mil onde acabem 2 mil.” Esta etapa do Iguatemi Alphaville teve limite técnico de 1.300 corredores.

A menor quantidade de participantes permite à organização o uso de chips retornáveis na maior parte dos casos, sempre quando a infraestrutura permite. “O chip descartável gera um lixo eletrônico, e não conseguimos descarte para ele. O retornável é usado em outros eventos. Se houvesse um evento nosso para 7 ou 8 mil pessoas, seria inviável usarmos o chip retornável por causa das filas”, disse Lustre.

Tal uso da estrutura de shoppings, no entanto, exige um grande esforço da equipe de montagem e desmontagem, que precisa preparar tudo depois do término da última sessão de cinema da madrugada de sábado para domingo e necessita deixar tudo limpo para que os visitantes do shopping possam chegar tranquilamente para o almoço de domingo. “Entramos em um formato que se torna cotidiano pelo fato de o realizarmos todo fim de semana, mas temos essa preocupação com o marketing negativo que pode ser gerado”, afirmou Lustre. “Conseguimos oferecer uma baita experiência para quem correu, e quem não correu não pode ser impactado [negativamente] pela marca.”

“As pessoas vivenciam um outro lado do shopping: sem estacionamento lotado e compras”, definiu o gerente de eventos.

Origem

“Começamos isso lá atrás, quando tínhamos uma ou duas lojas. Passamos a fazer corridas de 6 km no parque do Ibirapuera. Nelas conseguíamos juntar 200 pessoas”, relembrou Rosset.

“Sempre estivemos muito ligados ao triatlo: corrida, natação e ciclismo. Eu mesmo já fui praticante de triatlo, e meus sócios também. Fizemos, há mais de 20 anos, corrida na praia da Baleia [em São Sebastião]. Com o tempo, desde 2004, resolvemos fazer um formato mais profissional da corrida com a cara da marca [Track&Field Run Series]”, explicou ex-piloto de Footwork, Lola e Tyrrell na Fórmula 1. A etapa mais tradicional é a do shopping VillaLobos.

A Latin Sports trouxe o Ironman Brasil ao país e atua na organização do evento de triatlo desde 2001. Rosset disse que o Brasil é o único país em que os organizadores do Ironman ainda são locais. “Aqui no Brasil é tão bem organizado e feito que eles preferiram manter conosco e ainda deram mais dois eventos para fazermos”, declarou.

Crescimento

Segundo Rosset, existe a possibilidade de a quantidade de etapas do Track&Field Run Series quase dobrar em 2014. “A ideia é tentarmos chegar a 80 no ano que vem. É uma coisa que pegou enormemente”, comentou. “As inscrições estão se esgotando cada vez mais rapidamente. Não queremos abrir mais volume porque não queremos comprometer a qualidade, então fazemos mais corridas. Basicamente é isso.”

Bike Series no JK Iguatemi

Bike Series no JK Iguatemi

O piloto da Porsche Cup disse que suas empresas têm planos de expansão para outras modalidades. A natação, com suas travessias, é a que mais lhe parece viável nesse próximo passo. Mas já estão em realização sessões de ciclismo indoor no shopping JK Iguatemi, em São Paulo, com a mesma proposta das corridas de rua.

Saiba mais sobre as etapas do TFRS ainda a serem disputadas na região metropolitana de São Paulo neste ano:

27 de outubro: Etapa Shopping JK Iguatemi
3 de novembro: Etapa Shopping Anália Franco
10 de novembro: 3ª etapa Shopping Villa-Lobos

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.