São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
MMA 13/09/2021

UFC Fight Night 193: recapitulação dos últimos 4 episódios de Johnny Walker

Por Esportividade

Cartaz de Santos x Walker (UFC)

Os sul-americanos que acompanham o Ultimate Fighting Championship (UFC) contam ansiosamente os dias até 2 de outubro de 2021, pois os rivais brasileiros Thiago Santos e Johnny Walker estão prestes a se enfrentar. A luta brasileira vai acontecer no UFC Apex, em Las Vegas, Estados Unidos, com seu país de origem ainda sofrendo os efeitos da pandemia de covid-19, mas é garantido que será uma luta fantástica, com ambos os artistas marciais mistos entrando no octógono com um ponto a provar.

Apesar de ter perdido seus três mais recentes combates, incluindo uma luta pelo título mundial dos meio-pesados contra Jon Jones, Santos é o favorito em sites como este: betfair.com. Walker, entretanto, se recuperou de duas derrotas sucessivas com uma vitória na mais recente vez e está ansioso por construir um caminho a partir de mais um resultado positivo, já que ele espera retomar sua carreira no UFC.

Assim, com o grande combate a apenas algumas semanas de distância, vamos dar uma olhada nos quatro mais recentes duelos de Walker. Continue lendo para saber mais!

Ryan Spann – vitória via KO (cotoveladas e socos)

Walker, que treina no Straight Blast (de John Kavanagh), em Dublin, na Irlanda, o mesmo complexo de treinamento de Conor McGregor, trocou golpes com Ryan Spann no card principal do UFC Fight Night: Covington vs Woodley no UFC Apex, em Las Vegas, em setembro de 2020; derrubou o norte-americano com uma combinação de cotoveladas e socos. Walker chegou a ser abalado por Spann, mas, quando o oponente tropeçou em uma tentativa falha de derrubada, o brasileiro tirou vantagem, golpeando a lateral da cabeça do rival, com o árbitro entrando depois de uma série de socos sem resposta.

Nikita Krylov – derrota por decisão unânime

No card principal de Charles Oliveira contra Kevin Lee e lutando no Brasil pela segunda vez em sua curta carreira no UFC, Walker empenhou-se em ter um desempenho decente no ginásio Nilson Nelson, em Brasília, sem público devido à pandemia de covid-19. Ele era o grande favorito nas previsões de apostas para vencer o ucraniano. No entanto, depois de ser repetitivamente derrubado por Krylov e dominado na tela na maior parte da luta de três rounds, os juízes deram vitória – de forma unânime, mas apertada – ao estrangeiro.

Corey Anderson – derrota via TKO (socos)

Estreando no icônico Madison Square Garden, em Nova York, no card preliminar do UFC 244: Jorge Masvidal contra Nate Diaz, Walker teve sua primeira derrota desde que conquistou sua vaga no UFC ao derrotar Henrique da Silva no Contender Series Brazil 2 de Dana White. Anderson balançou Walker dois minutos no primeiro round e, depois de uma direita brutal, mandou o brasileiro para longe, e o árbitro pôs fim à luta. Walker atribuiu a derrota a questões pessoais com seu treinador, se separando dele pouco tempo depois.

Misha Cirkunov – vitória via TKO (joelho voador e socos)

Walker conseguiu três vitórias consecutivas no início de sua trajetória no UFC ao vencer Misha Cirkunov no card preliminar do UFC 235: Jon Jones contra Anthony Smith na T-Mobile Arena, em Las Vegas (EUA). Lutando pela primeira vez na “casa do UFC”, o brasileiro procurou a luta desde o primeiro sino, levando-a para o centro do octógono e aterrissando um joelho nivelado no queixo do letão quase imediatamente. Depois de pular sobre seu adversário e dar alguns golpes brutais, a luta foi encerrada em apenas 36 segundos. Foi outra performance da noite de Walker.

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste site jornalístico.