São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
MMA 02/06/2014

UFC: público vive sensações distintas no Ibirapuera e até vaia luta monótona

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Miocic noucauteando Maldonado (Wagner Carmo/Inovafoto/UFC)

Miocic noucauteando Maldonado (Wagner Carmo/Inovafoto/UFC)

Em 12 lutas de MMA e em mais de seis horas, muitas sensações são vividas pelos espectadores. Os do evento do UFC no ginásio do Ibirapuera deixaram os sentimentos bastante à mostra em 31 de maio de 2014, sábado. Houve de vibração após vitória brasileira a vaias depois de um combate ruim. Como no UFC não há um animador de torcida, já que Bruce Buffer é um apresentador de lutadores, não um “puxador de gritos”, a espontaneidade se faz presente.

Essa característica faz com que a opinião do público seja respeitada e ele tenha voz ativa. A luta entre o capixaba Rodrigo Damm e o russo Rashid Magomedov, ainda do card preliminar, foi um claro exemplo disso. Os três rounds não empolgaram nem um pouco a plateia, que deixou clara sua insatisfação ao fim do combate e o vaiou. O europeu foi considerado o vitorioso por decisão unânime dos jurados.

Por outro lado, momentos como a grande sequência de golpes de boxe de Kevin Souza para cima do filipino Mark Eddiva foram ovacionados. Quando o nocaute técnico foi confirmado, houve mais vibração do público. A finalização de Elias Silvério em luta contra o norte-americano Ernest Chavez foi outro exemplo de momento em que os espectadores vibraram.

Uma surpresa foi como a animada torcida de Antônio Carlos Júnior, que estava em um setor superior do Ibirapuera, conseguiu contagiar muita gente. O “Cara de Sapato” venceu o também brasileiro Vitor Miranda por decisão unânime e conquistou o título da divisão dos pesados do The Ultimate Fighter Brasil 3. “Sapato, Sapato, Sapato” foi um grito que pegou nas arquibancadas. A outra decisão do TUF 3, a da vitória de Warlley Alves sobre Marcio Alexandre “Lyoto” (médios) por finalização, teve supremacia de Warlley.

A luta principal da noite, entre Stipe Miocic e Fábio Maldonado, foi encerrada em apenas 35 segundos. A derrota do brasileiro, que foi nocauteado, fez a torcida se levantar e ir embora rapidamente.

Entrando no clima

Demian Maia, de calção preto, venceu Alexander Yakovlev (Wagner Carmo/Inovafoto/UFC)

Demian Maia, de calção preto, venceu Yakovlev (Wagner Carmo/Inovafoto/UFC)

Um grande ponto positivo do UFC para os espectadores são os vídeos preparados pela produção, exibidos poucos minutos antes da entrada dos lutadores. Servem como “aquecimento” e são bastante informativos. Também chamam a atenção as escolhas das músicas dos atletas: a expectativa é por saber qual cada um deles escolheu para sua subida no octógono. A apresentação feita por Bruce Buffer também é um show à parte.

Confira todos os resultados do evento no site oficial do UFC.

Grito de guerra

O grito de “Uh, vai morrer” já se tornou tradicional. Foi o único que conseguiu realmente tomar conta do ginásio do Ibirapuera.

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.