São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Automobilismo 15/01/2015

Última etapa das obras de Interlagos custa pouco mais de R$ 100 milhões

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Ilustração de como devem ficar os novos boxes de Interlagos (SPObras)

Ilustração de como devem ficar os novos boxes de Interlagos (SPObras)

Pouco mais de R$ 100 milhões vão ser gastos na última fase da reforma do autódromo de Interlagos, o mais importante e antigo do Brasil. Na etapa final, neste ano de 2015, vão ser modernizados os boxes e o paddock. O consórcio Equipav/Formatto cobrará R$ 101.873.005,39 pelas obras, e o dinheiro sairá da quantia disponibilizada pelo Ministério do Turismo – R$ 160,8 milhões. Segundo o Diário Oficial da Cidade de São Paulo, está homologado o resultado da licitação.

Com esse certame, a SPObras conseguiu um percentual de desconto de 7,10% sobre o valor orçado por ela (data-base novembro/2014). O consórcio Equipav/Formatto foi o que havia passado o terceiro menor desconto, mas foi considerado o vencedor porque os dois primeiros colocados não foram bem-sucedidos na apresentação da documentação exigida.

Atual paddock de Interlagos (Andrei Spinassé/Esportividade)

Atual paddock de Interlagos: apertado e descoberto (Andrei Spinassé/Esportividade)

A cidade de São Paulo renovou contrato com a Fórmula 1 até 2020. A ampliação de boxes e paddock foi levada em consideração por ambas as partes, e a prefeitura exigiu uma duração um pouco maior do acordo para que o investimento valesse a pena.

Já no Grande Prêmio do Brasil de 2015, marcado para o dia 15 de novembro, poderão ser utilizadas as novas instalações. As antigas serão desmontadas e ali mesmo, diante da reta principal, serão erguidos os novos prédios. Três são as estruturas principais: edifício dos boxes, centro de controle e edifício de apoio, que é a área em que equipes montam escritórios e cozinhas.

Destaque para o paddock coberto (SPObras)

Destaque para o paddock coberto (SPObras)

A Formatto terá o função de construir a grande cobertura do paddock, uma das grandes novidades de Interlagos para 2015. Quem caminhar pela área entre os boxes e o edifício de apoio não vai tomar chuva, então.

Em novembro de 2015 o Esportividade publicou detalhes de como ficarão os boxes e a retaguarda deles. Serão construídas mais garagens em direção à entrada dos boxes, as quais serão usadas pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) durante o GP do Brasil de Fórmula 1. Não existirão mais divisões fixas entre elas, o que significa que cada evento poderá modulá-las conforme a necessidade. Clicando aqui você fica por dentro de tudo isso.

Fachada em vidro de prédio em que vai ficar direção de prova (SPObras)

Fachada em vidro de prédio em que vai ficar direção de prova (SPObras)

A Equipav foi também a empresa responsável por executar a primeira etapa das obras, a qual foi bem-sucedida: em 2014, recapeou toda a pista, construiu um muro de contenção para que a entrada dos boxes pudesse ser alargada e alterou a saída do pit lane para possibilitar a criação de uma maior área de escape na segunda perna do S do Senna. A companhia paulistana recebeu R$ 37.409.492,83 por isso.

A pista de corrida do autódromo de Interlagos só será reaberta quando ficarem prontos os boxes auxiliares na região da Curva do Sol, já que os principais estarão em obrasa partir da semana de 26 de janeiro. Já a pista auxiliar continuará em utilização para as atividades normalmente e, em breve, será informado como ficará o funcionamento do parque perimetral.

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.