São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Futebol 15/03/2021

Uma retrospectiva de como o Palmeiras venceu a Conmebol Libertadores-2020

Por Colaborador

Palmeiras, campeão da Libertadores o Maracanã (Cesar Greco/Palmeiras)

Apesar de o Palmeiras ter sido campeão da Conmebol Libertadores-2020 apenas em janeiro de 2021, a nova edição da competição sul-americana já está em andamento, com a última fase de classificação se aproximando, e a emoção começa a crescer para a fase de grupos.

O Palmeiras espera, é claro, defender o título, mas não há dúvida de que enfrentará forte concorrência de seus colegas brasileiros e de países vizinhos, como River Plate e Boca Juniors, da Argentina, que são um pouco mais apreciados nas chances da Betfair.

Então, enquanto contamos os dias que faltam até as principais etapas da competição, vamos dar uma olhada em como o Palmeiras venceu a Libertadores-2020, que foi a sua segunda conquista na história do torneio.

Fase de grupos

O Palmeiras foi sorteado no Grupo B com Guaraní, Bolívar e Tigre e deu início ao grupo com uma viagem à Argentina para enfrentar o Tigre. Luiz Adriano e Willian marcaram um gol em cada tempo para o time brasileiro na vitória por 2 a 0. Em seguida, veio o Guaraní, em São Paulo, e os três gols de Luiz Adriano fizeram a diferença entre as duas equipes na vitória por 3 a 1. Depois de uma pausa de seis meses por causa da pandemia de covid-19, o Palmeiras continuou bem, derrotando o Bolívar por 2 a 1 em La Paz. Empatou sem gols com o Guaraní em Assunção, no Paraguai, antes de sucessivas vitórias em casa por 5 a 0 sobre o Bolívar e o Tigre para liderar o grupo e garantir sua vaga nas oitavas de final.

Oitavas de final

O Palmeiras enfrentou o Delfín, que terminou em segundo lugar no Grupo G, e facilitou o trabalho contra o time equatoriano. Gabriel Menino, Rony e Zé Rafael deixaram a equipe paulistana em vantagem de 3 a 1 no jogo de ida, disputado no estádio Jocay, em Manta, e venceram a volta em casa, no Allianz Parque, de forma ainda mais convincente, derrotando o Delfín por 5 a 0 e ganhando por 8 a 1 no agregado.

Quartas de final

O Libertad, do Paraguai, foi o adversário do Palmeiras nas quartas de final e impôs um pouco mais de dificuldade que o Delfín. O time alviverde saiu na frente no primeiro tempo por meio de Gustavo Gómez. Mas Matías Espinoza marcou na segunda etapa, deixando o jogo por um fio rumo à partida de volta. Foi, porém, muito mais confortável para o Palmeiras em casa, pois a venceu por 3 a 0.

Semifinais

O Palmeiras enfrentou o sempre difícil River Plate, quatro vezes campeão da Libertadores, nas semifinais. Após a primeira partida, parecia que já havia garantido sua vaga na final, com a vitória brasileira por 3 a 0 no estádio Libertadores de América, em Buenos Aires. O time argentino, no entanto, não desistiu e revidou com dois gols no primeiro tempo no Allianz Parque. Mas não conseguiu encontrar o terceiro gol no último período, o que fez com que o Palmeiras se classificasse para a final.

Final

Foi uma final totalmente brasileira no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, com o Palmeiras enfrentando o Santos. Foi um jogo de poucas chances, mas ganhou vida no “apagar das luzes”. O técnico do Santos, Cuca, foi expulso aos cinco minutos dos acréscimos, antes de Breno Lopes cabecear de forma brilhante, após cruzamento de Rony, nove minutos depois dos 45 do segundo tempo.

Deixe seu comentário