Guia de São Paulo - região metropolitana

Fechar

Nome

Modalidade

Localidade

Proximidade

Insira um CEP. Exemplo: 01310-000

Data

Intervalo de datas

Exemplo: 01/01/2013

Evento para

Gratuito

 

Evento para


Acontece na cidade

Futebol 14/07/2015

Às 11h, torcedor vai ao estádio e tem sensação de que domingo é todo dele

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Compartilhar
Estádio do Morumbi na manhã de 12 de julho de 2015 (Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Estádio do Morumbi na manhã de 12 de julho de 2015 (Rubens Chiri/saopaulofc.net)

O sucesso dos jogos das 11h de domingo no Campeonato Brasileiro-2015 não é uma obra do acaso. O torcedor sinaliza querer sim ir aos estádios, mas não a qualquer preço. Está disposto que o futebol faça parte de sua vida, mas precisa se sentir valorizado. É, afinal, o maior patrimônio de qualquer clube e tem de ser tratado como tal.

Com esse horário, o torcedor consegue inserir o futebol em sua vida sem que necessariamente sua vida vire o futebol. Mesmo que sua família não vá com ele ao estádio, pode aproveitar sem pressa a tarde toda de domingo com ela. O esporte passa a ser um programa do fim de semana; é como uma ida ao cinema, por exemplo.

Não que os jogos que comecem às 16h de domingo não possam ser assim, mas “quebram” o ritmo do dia. Além disso, no inverno, às 18h já é noite, o que dá ao espectador uma sensação de um “fim de feira”. A partida das 11 horas, pelo contrário, dá a impressão de que o domingo ainda está só no começo – e ainda virá o almoço!

O que tem se visto também é uma maior presença de crianças nesses duelos das 11h. Os pais sentem-se mais tranquilos ao levarem-nas ao estádio a essa hora e ganham perspectiva de poderem passar o resto do dia com elas.

Obviamente, no verão fica mais difícil a realização de partidas a essa hora, mas o recado está dado. Ainda parece distante, porém, a extinção dos jogos das 21h50/22h de terça-feira ou quarta-feira, já que esse horário é ruim ao torcedor, mas adequado à programação da TV Globo, que é a grande parceira de mídia da Confederação Brasileira de Futebol.

Arouca em Palmeiras x XV de Piracicaba (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Arouca em Palmeiras x XV de Piracicaba (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Foi necessário um fato não esportivo para que uma nova faixa de horário fosse criada. Tudo começou em 15 de março de 2015, dia de manifestações. Como em São Paulo aconteceriam à tarde, Palmeiras x XV de Piracicaba foi remarcado para as 11 horas. A experiência foi repetida em 12 de abril, dia de novos protestos, de Palmeiras x Botafogo-SP e de mais de 35 mil pagantes no Allianz Parque.

No Brasileiro-2015, a CBF adotou esse horário, e na 13ª rodada mais de 59 mil pessoas viram a vitória do São Paulo por 3 a 1 sobre o Coritiba, o que se tornou o novo recorde de público da competição deste ano. A promoção feita pela diretoria são-paulina, que colocou ingressos inteiros de arquibancada à venda por R$ 20, também colaborou para boa presença de espectadores, mas o horário foi determinante.

Dos grandes paulistas o Corinthians foi o único que ainda não jogou às 11h de domingo. O Santos pegou o Sport nesse horário, no qual vai voltar a atuar em 26 de julho, quando seu adversário será o Joinville na Vila Belmiro.

Compartilhar

Comentários

  • jeferson disse:

    eu acho uma boa

  • Deixe seu comentário

    Current day month ye@r *