São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Corrida de rua 17/07/2020

Cancelamento do Réveillon na Paulista é mais um mau sinal para a São Silvestre

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

Reta final da São Silvestre-2019 (Esportividade)

Observação (feita às 13h26 de 24 de julho): a Marcha para Jesus e a Parada do Orgulho LGBT não terão edições presenciais em 2020; o Carnaval de 2021 não será em fevereiro: talvez ocorra no fim de maio ou no início de julho.

O anúncio da Prefeitura de São Paulo de que não haverá Réveillon na avenida Paulista de 31 de dezembro de 2020 para 1º de janeiro de 2021 dá mais um indício do futuro da edição deste ano da Corrida Internacional de São Silvestre de 2020. Com essa decisão, tornou-se ainda mais improvável que haja atletas amadores posicionados para a largada dos 15 km na manhã do último dia do ano, marcado pela pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19.

“Não teremos o Réveillon na Paulista”, disse o prefeito Bruno Covas nesta sexta-feira, 17 de julho de 2020, durante entrevista coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

“Os técnicos entendem ser muito temerário organizarmos um evento para um milhão de pessoas. Já deixamos aqui anunciado [esse cancelamento]. Continuamos conversando com os organizadores da Parada do Orgulho LGBT e a Marcha para Jesus, adiadas para novembro. Assim que tivermos uma posição sobre esses eventos, será divulgada. Sobre o Carnaval, nós dialogamos com escolas de samba e outras cidades para um possível adiamento.”

Pré-largada da São Silvestre-2019 (Esportividade)

No domingo (12), João Gabbardo, coordenador executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, afirmou ser bem difícil que a São Silvestre ocorra em 2020 com amadores “in loco”: “A não ser que seja somente com atletas de elite, o que descaracterizaria completamente a prova. Da forma como ela era realizada, acho muito pouco provável. Não vai haver condições. Até lá, não teremos a vacina e, mesmo se a tivermos, ainda não teremos em quantidade suficiente para oferecê-la à população de risco”.

A Fundação Cásper Líbero anunciará sua decisão sobre a São Silvestre, realizada anualmente desde 1925 (sem exceções), em agosto, e não pode ser descartada a adoção de solução híbrida, isto é, corrida presencial para atletas profissionais (elite) e virtual para os amadores.

Leia também:
2020 vira ‘ano perdido’ das corridas; Iguana transfere calendário para 2021

Deixe seu comentário