São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Corrida de rua 10/09/2020

Corrida de São Silvestre de 2020 ainda está indefinida, mas existem alternativas

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

Subida da Brigadeiro na São Silvestre-2019 (Esportividade)

Agora é OFICIAL (observação feita às 16h26 de 22 de setembro de 2020): 96ª Corrida de São Silvestre é adiada para 2021, e 2020 fica sem prova.

A edição de 2020 da Corrida Internacional de São Silvestre é cercada de mistério e indefinições. A Fundação Cásper Líbero, detentora dos direitos do evento, havia dito que faria um anúncio em agosto, mas o oitavo mês do ano já passou e nenhum comunicado foi divulgado. O que é certo é que, em razão da pandemia de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, não haverá condições de milhares de atletas (em 2019, 35 mil inscritos) participarem da prova de 15 km em 31 de dezembro.

Existem algumas alternativas possíveis, como a realização de uma prova presencial só para corredores profissionais, os de elite, em São Paulo, com os demais interessados aderindo à versão virtual, podendo correr onde e quando quiserem. No mais otimista dos cenários, haveria a participação “in loco” de um número reduzido de amadores.

Dois fatores serão considerados no momento em que a Fundação Cásper Líbero “bater o martelo” sobre a 96ª edição da corrida de rua brasileira mais tradicional: a viabilidade econômica do formato e a autorização do poder público. Se não houver prova presencial, não será necessário alvará, por exemplo, simplificando o processo.

“Km 41” (na verdade, 14) da São Silvestre tem cerveja (Esportividade)

Mas, se a corrida for presencial, daí sim a organização vai precisar dialogar com a prefeitura, a qual até já cancelou a festa de Réveillon na avenida Paulista que estava marcada para o mesmo dia 31/12.

Neste caso, um percurso de 15 km simplificado, até mesmo com voltas, poderia ser implementado a fim de facilitar o controle do público, reduzindo o risco de “pipocas”. O problema desse tipo de evento – logisticamente complexo e para poucos atletas – são os custos elevados, e é por isso que patrocinadores que o banquem, contanto que apareçam na transmissão da TV Globo, parceira comercial da FCL na São Silvestre, são a chave para que a “conta feche”.

De qualquer forma, espera-se que nas próximas semanas a fundação finalmente anuncie como será (e se haverá) a São Silvestre de 2020.

Leia também:
Covas descarta São Silvestre normal e pede que organização procure prefeitura

Comentários


  • Maria de Lourdes Alves de Lima disse:

    Creio que a opção mais acertada seria a Sao Silvestre virtual, assim irá possibilitar a amadores de todo pais participarem. Somente com a medalha de participação nos moldes de controle pelo GPS, deixando uma margem maior de dias para o inscrito realizar sua corrida como e a onde quiser como estao fazendo os outros organizadores de corrida. Moro.em Sao Luís e irei fazer outubro rosa, do Hospital São Domingos, virtual. De 25 a 31 de outubro para escolher o dia. Se Deus quiser vai ser muito boa. O kit também está muito bem.bolado com máscara, camiseta, medalha etc.

  • Deixe seu comentário