São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS

Futuro do Pacaembu: nenhuma proposta passa pelo 1º ‘pente-fino’

Por Esportividade
Estádio do Pacaembu (Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas)

Estádio do Pacaembu (Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas)

Não será em outubro que os projetos para o estádio do Pacaembu vão se tornar públicos. Nenhum dos três proponentes fez todo o “dever de casa”, porque “não apresentaram integralmente o material necessário à análise preliminar dos estudos”.

Em razão disso, segundo a Prefeitura de São Paulo, é necessário haver complementações, correções, detalhamentos e informações adicionais. Sem isso não é possível ainda a submissão dos projetos para análise e aprovação pelos órgãos de preservação do patrimônio.

Nenhuma das três autorizadas apresentou memorial descritivo do projeto quanto ao conjunto poliesportivo, mas apenas estimativa do investimento, devendo as três complementarem os estudos a esse respeito.

O consórcio da Arena Assessoria e Projetos Ltda incluiu sem autorização da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação mais uma empresa no consórcio (Raí e Velasco), o que não é admitido. Seu projeto não observou o edital de chamamento sobre a capacidade mínima do estádio (40 mil lugares) e a capacidade mínima de estacionamento (2 mil vagas) e não propôs a cobertura do estádio.

A Fernandes Arquitetos precisa apresentar planilha do modelo econômico para verificação de SP Negócios. Necessita também detalhar os estudos de demanda que geraram as receitas estimadas.

A Associação Casa Azul tem de detalhar os estudos de demanda que geraram as receitas estimadas, bem como demonstrar a viabilidade econômica do projeto.

Os proponentes terão o prazo de 30 dias, contados a partir de 17 de outubro de 2015, para apresentar o material solicitado. Essa é uma análise preliminar, e a comissão pode novamente fazer solicitações.

A prefeitura pediu esses estudos a fim de que, com base neles, abra uma licitação. Se realmente isso acontecer e houver um vencedor, o escolhido modernizará o Paulo Machado de Carvalho, restaurará a parte histórica e a área poliesportiva e terá direito de explorar o estádio comercialmente, mas com as restrições impostas pela administração municipal, por um período.

Leia também:
3 estudos são apresentados para ‘novo Pacaembu’; saiba de quem são
Paca: projeto de estacionamento para no mínimo 2 mil carros é desafio

Deixe seu comentário