São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Automobilismo 01/12/2014

Informação oficial equivocada causa transtornos ao público das 6h de SP

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
6 Horas de São Paulo da arquibancada A de Interlagos (Esportividade)

6 Horas de São Paulo da arquibancada A de Interlagos (Esportividade)

Uma informação passada pela página oficial das 6 Horas de São Paulo no Facebook causou transtornos às pessoas que desembarcaram na estação Primavera-Interlagos da CPTM e queriam ir ao autódromo. A organização tinha dito que lá haveria vans que as levariam gratuitamente ao circuito. Entretanto, não estavam lá. A estação correta era a anterior para quem seguia no sentido Grajaú, a Autódromo, da Linha 9-Esmeralda.

O erro fez o fotógrafo Nuno Henrique Carvalhana e o pai dele desembarcarem na Primavera-Interlagos e lá ficarem esperando até que decidissem pegar um ônibus normal para irem ao autódromo no sábado. Na volta, descobriram que, na verdade, a estação correta era a Autódromo e, no domingo, dia 30 de novembro, foram diretamente para lá.

Print do post no Facebook

Print do post no Facebook

“Ninguém da CPTM tinha informação sobre as vans ontem e hoje”, afirmou Nuno. “Disseram que estariam na estação Primavera-Interlagos, mas estavam na Autódromo. Aqui dentro tudo está tranquilo, mas, lá fora, essa bagunça. Dá para chegar até aqui, mas você tem de se virar sozinho. O problema maior foi ontem. Nós descemos na Primavera-Interlagos, não havia van alguma lá, ninguém da CPTM tinha informação e pegamos um ônibus da SPTrans para chegarmos ao circuito. Na volta, demorou até que alguém nos passasse uma informação – mas era na Autódromo sempre, não na Primavera, como havia sido divulgado. Hoje descemos na Autódromo e deu certo.”

O morador de Diadema disse ainda faltarem informações ao público sobre os competidores. Sugeriu a distribuição de um livreto com pilotos e carros. Havia caixas de som no maior setor, o A, mas não era possível entender o que o narrador dizia em grande parte da prova do Mundial de Endurance. Existia um telão diante da arquibancada, mas não ocupava toda a área destinada a ele.

Nuno declarou ter preferido o esquema de 2013: “Havia mais coisas para entreter as pessoas. Achei pequeno o parque de diversões; o bate-bate é minúsculo, só para crianças pequenas. No ano passado, a área era maior, havia mais lugar para você sentar. Os food trucks são bacanas, mas, como estrutura, no ano passado aquela área estava melhor”. Mas gostou muito da liberdade que o público tem no evento e da possibilidade de os espectadores irem ao pit lane: “Na Stock Car, na Truck e na Fórmula 1, você tem de sentar-se em um lugar e acabou. Aqui você consegue andar, tem mais lugares para se entreter. Isso acho divertido e diferente dos outros campeonatos.”

Muitas pessoas, como Júnior, de Itararé (SP), não conseguiam saber quem estava em que posição. Questionado se sabia quem estava na liderança, respondeu: “Aí não, difícil, não existe placar… Estou só curtindo o evento”.

Já os que gostam mais de automobilismo sabiam dos “macetes”. O blogueiro Rafael Carvalho identificava os três primeiros colocados de cada classe por meio das luzes posicionadas nas laterais dos carros; quando uma está acesa significa liderança, por exemplo. “Mas muita gente só vê a corrida por ver mesmo. Não é nem por gostar de automobilismo”, declarou.

As 6 Horas de São Paulo de 2014 terminaram sob intervenção do safety car, pois houve um acidente envolvendo o australiano Mark Webber e não era possível a liberação da pista antes de serem completadas seis horas. Outro trio da Porsche, Romain Dumas/Neel Jani/Marc Lieb, venceu a corrida, que foi a última do dinamarquês Tom Kristensen, nove vezes vencedor das 24 Horas de Le Mans, que foi ao pódio com os companheiros de Audi Lucas di Grassi e Loïc Duval no terceiro lugar.

Só às 13h35

A página das 6 Horas de São Paulo no Facebook só informou sobre a alteração da estação do transporte gratuito mais de meia hora depois do início da prova deste domingo.

Organização questionada

Segundo o site Grande Prêmio, ao ser questionado sobre a eficiência de Emerson Fittipaldi como organizador local do evento, o CEO do WEC, Gérard Neveu, concluiu sua fala dizendo o seguinte: “Com certeza, Emerson é um piloto fantástico”.

O bicampeão de Fórmula 1 voltou às pistas no fim de semana e pilotou uma Ferrari F458 Italia, a qual compartilhou com Alessandro Pier Guidi e Jeffrey Segal. Enfrentaram problemas e concluíram a prova na penúltima posição da classe LMGTE Am.

Deixe seu comentário