Guia de São Paulo - região metropolitana

Fechar

Nome

Modalidade

Localidade

Proximidade

Insira um CEP. Exemplo: 01310-000

Data

Intervalo de datas

Exemplo: 01/01/2013

Evento para

Gratuito

 

Evento para


Acontece na cidade

Corrida de rua 03/01/2017

Mulheres batem recorde na São Silvestre-2016; falta água na corrida

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Compartilhar
Atleta disputa São Silvestre-2016 em São Paulo (Andrei Spinassé/Esportividade)

Atleta disputa São Silvestre-2016 nas ruas de São Paulo (Andrei Spinassé/Esportividade)

Pela primeira vez na história, a participação feminina na São Silvestre deixou os “vinte e poucos por cento” para trás. Chegaram ao fim da 92ª edição da prova, em 31 de dezembro de 2016, em São Paulo, 23.506 atletas, e 7.241 deles eram mulheres, ou seja, 30,8%. Em 2015, corresponderam a 28,55% dos atletas que foram até o fim dos 15 km (6.645 dos 23.268). Elas representavam 11,49% em 2004; já em 2014, 25,63%.

camVocê em ação na corrida: encontre e baixe sua foto
Clique aqui para ver sua foto na São Silvestre-2016 (92ª); você pode também achar as de seus amigos que correram!

Se esse ritmo de crescimento for mantido, em 2024, ano da centésima edição, ou em 2025 as mulheres serão maioria na mais tradicional corrida do Brasil.

Faltou água

Atletas da São Silvestre-2016 no cruzamento da Ipiranga com a São João (Esportividade)

Atletas da São Silvestre-2016 no cruzamento da Ipiranga com a São João (Esportividade)

Mulheres e homens do pelotão traseiro da São Silvestre-2016 tiveram de enfrentar falta de água. A jornalista Renata Falzoni escreveu em seu site BikeÉLegal.com: “Quem correu no terceiro terço do pelotão – incluindo-se aí 10 mil inscritos pagantes – para beber água teve que fazer fila em bares e postos de gasolina, e muitos deles não conseguiram nem comprar, pois a água acabou geral”.

Procurada pelo guia Esportividade, a assessoria de imprensa da Yescom, empresa que cuida da organização da São Silvestre, deu a seguinte resposta:

Foram disponibilizados 540.000 copos de água nos postos de apoio, o que em média são quase 18 copos por pessoa oficialmente inscrita, um número muito além da norma desportiva.

Por outro lado, o número de “atletas pipocas” representou 35% do número de atletas inscritos oficialmente no evento, número este jamais visto na prova, o que interferiu pontualmente nos serviços essenciais como água e representou desrespeito aos atletas inscritos, atrapalhando o bom andamento do evento.

Repudiamos essa postura antiética e desleal e lamentamos o fato.

Mesmo diante desse fato, os horários de atendimento de cada posto foram proporcionais ao previsto no andamento e “pace chart” do evento.

O atleta “pipoca” prejudica o atleta oficialmente inscrito, interfere na distribuição de água e serviços essenciais e sempre se protege por trás da famosa frase que “a via é pública”; se todo serviço disponível tiver que ser previsto para os “pipocas” também, jamais haverá regras, limites e ordem.

Verificamos por imagens de assessorias esportivas com grupos com mais de 40 pessoas, todas correndo sem número e declaradamente correndo sem inscrição e estimulando a pratica do corredor “pipoca”.

As inscrições para a 92ª edição da São Silvestre sofreram reajuste de R$ 15 de um ano para o outro e passaram a custar R$ 160. Isso representou um aumento de 10,34% – a inflação de 2015 foi de 10,67%. Havia, segundo a Yescom, 30 mil vagas disponíveis.

Não foi a primeira falta de água em evento da Yescom:
Maratona de SP: falta água, e atletas passam por apuros; ‘heróis’ os salvam

Compartilhar

Comentários

  • Daniel disse:

    Agua não faltou! O que faltou foi competência da yescom!
    Dá uma olhada nessas fotos depois da SS:
    https://m.facebook.com/groups/126686910740530?view=permalink&id=1199787256763818

  • Aretha disse:

    A água não acabou, ela foi mal distribuída.Após percorrer a prova toda tem água e contando com os pipocas que me davam goles de suas garrafas na chegada para minha surpesa toda água estava lá. O público geral estava levando fardos e sacolas cheias de copos de água pois havia “sobrado”. Agradeço ao Daniel que conseguiu o registro que comprova isso, pois no meu estado eu mal conseguia andar, muito menos fotografar. Estamos registrando reclamaçõs na ouvidoria [email protected] , no site reclame aqui e aguardamos agendamento com o PROCON. A yescom subestima a inteligência dos corredores com essa justi
    ficativa. Até pq “pipoca” não é problema dos corredores.
    http://www.reclameaqui.com.br/D10getXyWhoWC8XS

    • Edilson disse:

      Aretha,
      Com todo respeito a vc e yescom, a organização falhou sim na distribuição de água e a culpa não foram dos pipocas que também correram a prova. Faltou água sim nós 3 primeiros postos de hidratação, porque a organização não soube se organizar para fazer a reposição… Eu saí no pelotão verde e ao chegar no primeiro posto já não havia água, agora imaginem para quem largou nos outros pelotões que representavam mais dá metade dos atletas ! Mesmo após a linha de chegada não teve reposição adequada de água e havia tumulto para conseguir pegar um copo… Foi assim em 2015, 2016… Vamos ver se melhoram para 2017 pois a falta de respeito é muito grande com o público geral.

      • Taís disse:

        Também concordo que foi mal organizado, eles deveriam colocar postos de distribuição dos dois lados da rua, já ajudaria bastante. Vi uma galera comprando água no desespero.

  • Melissa Prandato disse:

    Essa resposta da Yescom é absurda e irresponsável. Não é problema do corredor inscrito, que pagou 160,00 reais, a falta de água durante o percurso. Se os pipocas são o problema, cabe a organizadora fazer algo que contorne essa situação. Eu, minha irmã e amigos que estavam comigo precisaram comprar água para poder terminar a prova. E como já foi falado em comentários acima, água tinha, porém estavam embaladas na linha de chegada, vários paletes inteiros fechados na Av. Paulista foram fotografados. Yescom a culpa é toda sua. Péssima empresa, Staff estupido e despreparado, não sabiam dar informações simples. e durante o percurso vi vários com mochila nas costas assistindo ou indo embora. Absurdo !!!!

  • Rose Beraldo disse:

    É muito fácil transferir a responsabilidade para os outros não é Yescom. A responsabilidade é única e exclusiva de vocês.
    A propaganda enganosa da Yescom quanto ao kit tb seria culpa dos pipocas?

  • Debora Paes disse:

    Me desculpe mas não concordo com a resposta da organização. Esse ano foi o primeiro ano que tive que correr como pipoca porque NÃO CONSEGUI realizar minha inscrição. A Yescom encerrou as inscrições no começo de novembro. Recomendo a Yescom que se quer que MENOS pessoas corram como ¨pipoca¨ na São Silvestre que libere mais inscrições pois eu queria correr inscrita e ganhar a minha medalha. E me desculpe Yescom vcs sabem que muitos atletas querem correr a Sao Silvestre, ela é uma prova única no ano e é claro que não conseguir fazer sua inscrição irá correr como pipoca. Se tivesse inscrições até dezembro esse problema não ocorreria e vcs teriam se preparado melhor para receber essa imensidão de atletas que gostam de correr essa prova. Fica a dica: que tenham inscrições até o começo de dezembro.

  • RAQUEL MARTINS DO PRADO disse:

    O horário de largada deveria ser mais cedo. As 9h foi muito tarde. Todas as grandes corridas largam as 7h. A empresa Yescom deveria rever esta questão, pelo menos na minha opinião.
    Outra coisa, talvez mais difícil de mudar devido a tradição, a prova devia ser de 21k e 42k, o que restrigiria bastante o número de participantes, pois distâncias longas reduzem bem o número de participantes, já que exige maior preparação.

  • JORGE KIANEK disse:

    não foi somente a água que acabou nos tres primeiros postos de abastecimento, eu fiz a inscrição nº 31912, tenho 67 anos e não consignaram o meu tempo de prova, tambem reclamo do desleixo na entrega de medalhas aos competidores da prova, pois após eu receber a minha medalha a YESCON simplesmente deixou de entrega-las talvez com intuito de vende-las a outrem.

  • Luiz Fernando Pacheco disse:

    30.000 inscritos, sol e calor castigaram os corredores, horário da prova às 09:00, número de pipocas alto… Mas nada justifica a falta de água logo nos primeiros postos de hidratação! E olha que nem estou reclamando que nessa edição não houve sequer isotônico! Amigos meus passaram sufoco no último terço do pelotão, muitos comprando água e isotônico em bares e postos do centro de SP… As provas da Yescom são muito caras para esse despreparo (porém organizam há anos a S.S e outras provas gigantes pelo Brasil) e desrespeito com os corredores… Impossível transferir apenas para os pipocas a culpa na falta de água (aliás, se houvesse separação correta em baias, saída por ondas e fiscalização do staff para a entrada apenas de inscritos nos pelotões corretos na Av. Paulista essa questão seria diminuída, como ocorre em outras corridas melhor organizadas cidade…). Parece que pelo tamanho da prova, há uma falta de vontade maior na organização da prova, pois corri a Volta da Pampulha neste ano, organizada também pela Yescom, com muitos corredores e “pipocas” também, mas não houve falta de água e água de coco em nenhum momento da prova…
    As medalhas são lindas, as camisas muitas vezes não, e o valor da inscrição não compensa mais o custo-benefício dessa prova…mas como a S.S é uma prova tradicional e badalada (assim como a Meia e a Maratona de SP), sempre haverá pessoas para esgotarem as vagas, e o desrespeito parece que continuará, infelizmente.

  • Marlene da Cunha Bastos disse:

    Boa noite,
    não tinha água nas tinas, estavam nas caixas no chão e todo o pessoal pegando e empurrando.
    Foi muito ruim a hidratação e o calor, tem que ser mais cedo a prova.

  • Valdir disse:

    Concordo, uma falta de vergonha, pois os 160 reais deveria garantir pelo menos agua em um calor infernal onde o primeiro posto de agua demorou demais para chegar. Acho que em um calor daquele, a primeira agua deveria ser no terceiro KM. Pura vergonha.

  • Oséias Ribeiro Júnior disse:

    A organização da prova foi terrível: flanelinhas extorquindo motoristas que chegavam para a prova, fila quilométrica para retirar o kit, falta de espaço na concentração da largada, falta de água e a perda do tempo de alguns atletas, só para enumerar alguns problemas, e colocam a culpa nos pipocas??
    Isso é um uma piada, comportamento ridículo que assina o atestado de incompetência da organização.
    OBS 1: no final da prova tinha empilhadeira recolhendo palets de água que sobrou.
    OBS 2: a prova é muito cara para o descaso com que a yescom trata os atletas
    OBS 3: os pipocas não são problema, são a solução. Organize uma prova que respeite os atletas (isso inclui o horário da largada), abra mais inscrições e garanto que o número de pipocas cai.

  • José Aírton Carvalho Pereira disse:

    Gostaria que a organização da prova revisse que nos setores principalmente o setor verde na qual eu corri, ali se encontrava vários atletas dos ultimos setores. Que tal a organização da prova por uma clausa no regulamento p/ desclassificar ou punir com o não recebimento da medalha quem trocar de setor. E ao mesmo tempo por fiscais dentro dos próprios setores para evitar essa situação.

  • Paulo Ney disse:

    A resposta da organização foi mentirosa e irresponsável, ao jogar toda a culpa nos chamados “pipocas”. Tinha agua sim e sobrou foi muito, mas não tinha material humano nem logística correta para repor os coxos. É tão ridícula a resposta que pressupõe que os “pipocas” largaram e correram na frente de todos os inscritos, devastaram tudo pela frente como gafanhotos, e não sobrou nada para quem veio atrás. E tem mais, Kit, pré e pós prova, ridículo inclusive com produtos vencidos, camiseta de quinta categoria, staffs mal informados e destreinados, guarda volume em local de difícil acesso, falta de isotônico, etc.etc.

  • Paulo neto disse:

    Bom dia …Estou indignado até hoje com essa são silvestre a organizadora yescom deveria ser proibida de fazer eventos de corrida no Brasil..Eu larguei do setor verde e no primeiro posto de abastecimento que foi no km 5 faltou água …Um absurdo mandei email para a organização e me deram a mesma resposta ou seja culpa dos pipocas , na verdade eles estão pouco ligando pra gente fazem pouco caso.. Esportividade vocês poderiam fazer um documentário a respeito dessa organizadora e nós que fomos lesados por ela entrar na justiça pra rever nossos direitos e mostrar pra esse povo que vive sugando os atletas amantes dá corrida …Que não somos imbecis.

  • PEDRO BOTELHO DE OLIVEIRA FILHO disse:

    Este ano vai mudar o horário da largada da São Silvestre? O calor devido ao horário foi terrível e a falta de água então? Decidi não corrê-la mais neste horário.

    • Esportividade disse:

      Oi, Pedro! Não foram divulgadas informações desse tipo ainda. Só quando forem abertas as inscrições mesmo, no meio do ano. Obrigado!

  • Deixe seu comentário

    Current day month [email protected] *