São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Futebol 24/11/2014

Palmeiras arrecada mais na estreia de estádio, mas Corinthians gasta menos

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

Corinthians e Palmeiras estrearam seus estádios com públicos bastante similares em 2014. A arrecadação palmeirense foi maior que a corintiana por causa dos preços dos ingressos mais elevados, mas o time da zona leste de São Paulo teve proporcionalmente menos gastos que o da zona oeste. As duas equipes foram derrotadas no primeiro jogo oficial dos respectivos estádios.

Arena Corinthians (Odebrecht Arenas)

Arena Corinthians (Odebrecht Arenas)

Em 18 de maio, na inauguração da Arena Corinthians, 36.123 torcedores foram ao estádio e viram a vitória do Figueirense por 1 a 0. O ingresso normal mais caro custava R$ 400, e houve arrecadação total de R$ 3.029.801,70 (média de R$ 83,87 por bilhete). As despesas chegaram a R$ 649.887,48, o que significou renda líquida de R$ 2.379.914,22.

O Palmeiras foi derrotado por 2 a 0 pelo Sport (Cesar Greco/Ag. Palmeiras)

Allianz Parque (Cesar Greco/Ag. Palmeiras)

Em 19 de novembro, na volta palmeirense ao seu terreno próprio, 35.939 torcedores assistiram à vitória do Sport por 2 a 0 no Allianz Parque. O bilhete mais caro saía por R$ 500, e a arrecadação total foi de R$ 4.915.885 (média de R$ 136,78 por ingresso). Foram gastos R$ 1.292.650,33, o que resultou em receita líquida de R$ 3.623.234,67.

Os gastos palmeirenses foram maiores e corresponderam a 26,29% da receita bruta – os corintianos representaram 21,44%.

Principalmente dois itens fizeram as despesas palmeirenses ficarem mais elevadas: operacionais (R$ 335.358,13) e confecção de ingressos e controle de acesso (R$ 238.952,89). No primeiro jogo corintiano no Itaquerão, o clube alvinegro gastou R$ 47.893,20 com despesas operacionais e R$ 87.165,70 com confecção de ingressos e controle de acesso. Porém, o Corinthians teve gasto mais elevado com policiamento, R$ 132.803,16 – contra R$ 53.985,27 do Palmeiras –, principalmente por se tratar de um jogo na fase pré-Copa do Mundo e de um estádio que receberia o Mundial.

Enquanto o Palmeiras já lucra com os jogos como mandante no Allianz Parque, pois a WTorre ficou encarregada de construí-lo e mantê-lo, sendo parceira palmeirense no empreendimento por 30 anos, o Corinthians tem de destinar a arrecadação para o pagamento dos empréstimos obtidos para a construção do Itaquerão, a qual, segundo o clube, custou R$ 985 milhões.

Leia também:
Novo estádio, velha rotina: no Allianz Parque, torcida mantém seus hábitos
Visitantes pagam R$ 250 por ingresso no Allianz Parque; entenda o motivo
Corintianos voltam ao Itaquerão após quase 1 mês e veem estádio diferente
Na Arena Corinthians, telões mostram muito mais que apenas o jogo em si

Deixe seu comentário