São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Vôlei de praia 25/09/2014

Propaganda política é elemento intruso no Barueri Grand Slam

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Quadras três e quatro do Barueri Grand Slam; Walsh/Ross em ação na da esquerda

Quadras três e quatro do Barueri Grand Slam; Walsh/Ross em ação na da esquerda

Dependendo do lugar escolhido pelo espectador nas arquibancadas da quadra principal do Barueri Grand Slam de vôlei de praia, ele se sente em outra cidade, não no município da região metropolitana de São Paulo. Se ficar de costas para os prédios em construção, pode por alguns instantes nem se dar conta de estar na maior mancha urbana do Brasil. No entanto, logo é forçado a voltar à realidade. Carros com caixas de som com propaganda de candidatos a deputado transitam pela avenida e quebram qualquer encanto.

A música da arena para quando um jogador vai sacar – a fim de que ele possa se concentrar. Entretanto, na manhã desta quinta-feira a reportagem do Esportividade presenciou alguns momentos em que o silêncio era interrompido justamente pela propaganda eleitoral dos arredores.

Juliana e Maria Elisa enfrentam Summer e Day na quadra principal (Andrei Spinassé/Esportividade)

Juliana e Maria Elisa enfrentam Summer e Day na quadra principal (Esportividade)

As quadro quadras de jogo e as duas de treino foram montadas ao lado do principal ginásio da cidade, o José Corrêa, o qual em dezembro vai receber pela segunda vez um evento do UFC. Existe muito espaço livre nas laterais e na frente do ginásio, mas o lugar não está imune aos barulhos da cidade.

No ano passado, o Grand Slam brasileiro aconteceu no parque Villa-Lobos, na zona oeste de São Paulo, em uma área em que, apesar do posto do Detran ao lado, o silêncio era mais preservado. “Cada lugar para onde vamos é único”, disse a tricampeã olímpica Kerri Walsh ao Esportividade. “Em 2013, jogamos em um grande parque; aqui, obviamente, estamos mais no meio da cidade.” Mas a parceira de April Ross afirmou gostar muito de jogar no Brasil. “Mas a torcida, a música e a atmosfera são igualmente ótimas. Só o que se vê nos arredores é que é diferente.”

O Barueri Grand Slam é o último da temporada regular, e Walsh espera novamente sair do Brasil com uma conquista, já que em 2013 ela e Ross foram as campeãs da etapa brasileira. “Adoramos o Brasil e competir contra as melhores duplas do mundo. Queremos encerrar uma excelente temporada com uma vitória”, declarou.

Jogo masculino na quadra secundária do Barueri Grand Slam (Andrei Spinassé/Esportividade)

Jogo masculino na quadra secundária do Barueri Grand Slam (Andrei Spinassé/Esportividade)

A dupla norte-americana terminou a primeira fase com três vitórias em três jogos, assim como Juliana/Maria Elisa (Brasil), Goricanec/Hüberli (Suíça), Maria Clara/Carol (Brasil) e Talita/Larissa (Brasil). A dupla Lili/Rebecca terá de disputar a primeira fase eliminatória, e Ágatha/Bárbara Seixas e Fernanda Berti/Taiana já estão eliminadas.

No torneio masculino, Alison/Bruno e Ricardo/Emanuel foram as duplas brasileiras com 100% de aproveitamento na fase de grupos. Allison/Guto e Evandro/Vitor Felipe farão a “repescagem”. Pedro Solberg/Álvaro Filho e Fábio Luiz/Márcio foram eliminados.

Os líderes dos grupos avançam diretamente às oitavas de final, enquanto os segundos e terceiros colocados têm de passar pela primeira fase eliminatória. Esta sexta-feira será bem agitada, e nela serão definidos os semifinalistas.

As semifinais acontecerão das 10h às 13h de sábado, 27 de setembro, e as finais serão disputadas a partir das 9h45 de domingo, dia 28. O público vê gratuitamente as partidas em todos os dias. Os setores da quadra principal podem receber até 3.150 espectadores.

Leia mais:
Grand Slam: com jogos noturnos, Barueri tenta levar trabalhador à arena
Outro evento sai do Villa-Lobos e vai a Barueri: Grand Slam de vôlei de praia

Deixe seu comentário