São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Corrida de rua 14/07/2020

Provas grandes só retornam após vacina, diz médico de comitê do governo de SP

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

Túnel que liga avenida Paulista à avenida Doutor Arnaldo (Esportividade)

O coordenador executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, o médico e maratonista João Gabbardo, não acredita na realização da Corrida Internacional de São Silvestre com público amador nem na de outras grandes provas paulistas em 2020.

Em entrevista ao programa “Fôlego”, da Rádio Bandeirantes, ele disse que essa retomada só será autorizada após a vacina contra a covid-19 ser distribuída para, no mínimo, idosos e pessoas com problemas crônicos de saúde.

Descida da 23 de Maio na SP City Marathon (Esportividade)

“Gostaria muito de participar de uma maratona aqui em São Paulo com mais de dez mil pessoas. Isso, neste momento, é impensável. Não há a menor possibilidade de um evento com tamanha concentração de pessoas”, afirmou Gabbardo na manhã de domingo, 12 de julho de 2020.

Não descartou, porém, corridas menores e aquelas só com a participação de atletas profissionais ainda neste ano. “Acho que é possível que comecemos a ter provas de rua, mas com um número muito pequeno de atletas, [talvez] só os de elite, de ponta”, afirmou.

Av. Rio Branco, uma das vias da São Silvestre (Esportividade)

Especificamente sobre a São Silvestre, que ocorre anualmente desde 1925, Gabbardo mostrou-se descrente: “A não ser que seja somente com atletas de elite, o que descaracterizaria completamente a prova. Da forma como ela era realizada, acho muito pouco provável. Não vai haver condições. Até lá, não teremos a vacina e, mesmo se a tivermos, ainda não teremos em quantidade suficiente para oferecê-la à população de risco”.

O Plano São Paulo, o de retomada gradual da economia estadual, prevê eventos com público em pé a partir de outubro, mas não está claro se as corridas entram nesse grupo. Mas organizadores trabalham para que um evento-teste ocorra em setembro a fim de que pequenas provas possam acontecer em outubro.

Quanto à São Silvestre, a Fundação Cásper Líbero anunciará sua decisão em agosto, e não pode ser descartada a adoção de uma solução híbrida, isto é, corrida presencial para a elite e virtual para os amadores.

Leia também:
2020 vira ‘ano perdido’ das corridas; Iguana transfere calendário para 2021

Comentários


  • Estamos, na contramão de outros Estados como Goias , que anunciou a volta de eventos, se fomos os primeiros a entrar em quarentena temos que ser os primeiros a sair, Há tantos contaminados em SP. que logo o vírus sumirá.

  • Andreza Ramos disse:

    Eles poderiam fazer por etapa ou melhor por setor ja que cada setor nao tem 10 mil pessoas, porem fazendo assim ficaria extremamente proibido a participação dos pipocas e tb a aglomeração de apoiadores que vao para assistir

  • Deixe seu comentário