São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Tênis 23/02/2016

Shopping predomina na paisagem do Brasil Open-16 e garante ‘espiadinha’

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Brasil Open-2016 no Esporte Clube Pinheiros com shopping Iguatemi ao fundo (Esportividade)

Brasil Open-2016 no Esporte Clube Pinheiros com shopping Iguatemi ao fundo (Esportividade)

Embora os materiais de divulgação do Brasil Open de tênis de 2016 contenham imagens de cinco pontos turísticos da cidade de São Paulo — estação da Luz, catedral da Sé, Masp, ponte estaiada da marginal Pinheiros e monumento às Bandeiras —, é um shopping center que predomina de fato na paisagem do torneio. Pela primeira vez disputado em quadras descobertas da capital paulista, o torneio está visualmente totalmente diferente neste ano, já que, de 2012 a 2015, a quadra central ficava no ginásio do Ibirapuera. Agora o centro comercial, as árvores do Esporte Clube Pinheiros e os belos prédios do entorno compõem o cenário.

Brasil Open mudou-se em 2016 para o Esporte Clube Pinheiros (Esportividade)

Brasil Open mudou-se em 2016 para o Esporte Clube Pinheiros (Esportividade)

A região da avenida Brigadeiro Faria Lima é bastante movimentada, mas da quadra central pouco se ouve do barulho externo. Os aviões são a exceção, já que o aeroporto de Congonhas fica a pouco mais de 5 km (linha reta) de lá.

O que se vê da janela do Cinemark Iguatemi (Esportividade)

O que se vê da janela do Cinemark Iguatemi (Esportividade)

O centro comercial é o que mais chama a atenção dos espectadores. O Iguatemi, que em 2016 vai completar 50 anos, considera-se o primeiro shopping construído no país. Uma janela com cortina do lado esquerdo do prédio desperta a imaginação dos que estão nas arquibancadas: existe como assistir aos jogos de lá? A reportagem do Esportividade foi até lá e descobriu ser possível sim dar uma “espiadinha” no torneio, mas árvores prejudicam — e muito — o entendimento do que acontece em quadra. A janela localiza-se na área de espera do Cinemark, e a borda inferior dela é acolchoada para servir mesmo como banco.

Muito melhor que dar uma “espiadinha”, porém, é o torcedor ocupar um dos 2.500 assentos do Brasil Open-16 por meio da compra de ingresso. Estão à venda pela internet (clique aqui) e nas dependências do evento, na avenida Brigadeiro Faria Lima, 2484, onde não há cobrança de taxa de serviço. Leia mais sobre os tíquetes nesta reportagem: Brasil Open-16: preços dos ingressos são altos; final olímpica é mais barata.

Dias nublados são mais confortáveis aos espectadores (Esportividade)

Dias nublados são mais confortáveis aos espectadores (Esportividade)

Visualmente o Brasil Open está melhor para o público em 2016, mas o fato de ser jogado em quadras descobertas causa, inevitavelmente, mais desconforto em dias de sol forte; em caso de chuva, ocorre a interrupção da partida (leia reportagem Torcedor do Brasil Open-16 será ressarcido em uma situação de chuva).

A chegada ao local do evento pode ser feita facilmente por metrô: a estação Faria Lima da Linha 4-Amarela encontra-se a cerca de 1,3 km de lá. E ainda existem diversas linhas de ônibus que passam pela avenida e várias opções de estacionamentos na região, inclusive o do próprio Iguatemi.

Vista do alto maior arquibancada tubular montada no Pinheiros (Esportividade)

Vista do alto maior arquibancada tubular montada no Pinheiros (Esportividade)

O espectador está livre para sair das dependências Brasil Open de tênis e cruzar a rua Angelina Maffei Vita a fim de comer algo no shopping, podendo retornar às quadras posteriormente. O centro comercial, assim, deixa de ser somente paisagem e passa a ter um papel importante para quem vai ao evento, cujas finais serão disputadas no domingo, dia 28 de fevereiro.

Deixe seu comentário