São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Futebol 05/08/2015

Corinthians reduz preços de ingressos; muro oeste do Itaquerão é grafitado

Por Esportividade
Grafite em muro da Arena Corinthians (Divulgação)

Grafite em muro da Arena Corinthians (Divulgação)

Uma bem-vinda novidade para corintianos chega com o returno do Campeonato Brasileiro-2015. O Corinthians optou por colocar em prática novos preços a partir do jogo contra o Cruzeiro, a ser disputado em 23 de agosto (domingo), às 16h. Os valores dos setores Leste Superior e Oeste Inferior serão reduzidos. Além disso, o torcedor também passará a ter a opção de comprar entradas para o Oeste Superior.

No segundo semestre de 2015, o Leste Superior passará de R$ 120 (em dias de semana) e R$ 150 (em fins de semana) para R$ 100. O Oeste Inferior terá uma redução de R$ 250 para R$ 180. O Oeste Superior poderá ser comprado a R$ 120. Todos são valores de face, e a partir daí os sócios do Fiel Torcedor terão descontos.

Setores e preços

Setores e novos preços

“A Arena Corinthians implantou os novos valores baseados em estudos de preço e frequência de público desde o primeiro jogo de operação do estádio. Além disso, a pesquisa de opinião realizada com torcedores recentemente corrobora a necessidade de ajuste de preços de ingressos”, diz a assessoria de imprensa corintiana.

O Corinthians tem média de público de pouco mais de 30 mil pagantes na Arena Corinthians. “Conta com a força da torcida para quebrar a marca dos 40 mil”, afirma o clube.

A venda de ingressos para os primeiros jogos com os novos preços — Cruzeiro (23/08, Campeonato Brasileiro) e Santos (26/08, Copa do Brasil) — será aberta nesta quarta-feira (05), às 14h, apenas para Fiéis Torcedores.

 Novidades visuais

Muro da Arena Corinthians grafitado (Divulgação)

Muro da Arena Corinthians grafitado (Divulgação)

O muro de 9 mil metros² que fica diante da entrada oeste do estádio foi inteiramente grafitado com desenhos que remetem à história do clube.

“Corinthians é fundado sob a luz de lampião, por operários da linha do trem da ferrovia paulista, em 1910, já com um grupo muito grande de torcedores. Nós fizemos o rosto dos fundadores. Daí entra a invasão ao Maracanã, em 1976, que foi o maior deslocamento humano fora de tempo de guerra. Então vem a evolução dos símbolos. Além disso, pintamos o estádio Alfredo Schürig, o do Parque São Jorge, e o Pacaembu”, contou o artista plástico Cristiano Rocha de Miranda, o Magrão, idealizador e coordenador do projeto.

Para finalizar o “Mural do Povo”, foram utilizadas quase 300 latas de tintas de 18 litros cada uma e bastante dedicação. “Trabalhamos nisso há mais de 90 dias, média de 8 a 12 horas por dia. De sábado, domingo e feriado. Só não trabalhamos em dias chuvosos”, afirmou Magrão.

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.