São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS

Ginástica artística: ingressos para Copa do Mundo em SP são vendidos

Por Esportividade
Diego Hypolito (Ricardo Bufolin/CBG)

Diego Hypolito (Ricardo Bufolin/CBG)

Já estão à venda os ingressos para um dos eventos esportivos mais esperados deste primeiro semestre em São Paulo: a etapa brasileira da Copa do Mundo-2016 de ginástica artística, que, assim como no ano passado, vai acontecer no ginásio do Ibirapuera, desta vez do dia 20 ao dia 22 de maio – sexta-feira a domingo.

Os ingressos inteiros custam R$ 65 (cadeira superior), R$ 130 (setor gold) e R$ 230 (setor premium) para cada um dos dias. A simulação de compra feita pelo Esportividade não constatou cobrança de taxa de conveniência no site Livepass (clique aqui). E estudantes e idosos, por exemplo, têm direito ao benefício da meia-entrada.

Etapa da Copa do Mundo de ginástica artística no Ibirapuera (Ricardo Bufolin/CBG)

Etapa da Copa do Mundo de ginástica artística no Ibirapuera (Ricardo Bufolin/CBG)

No ano passado (2015), o torcedor que não tinha direito à meia-entrada pagava no mínimo R$ 20 na sexta-feira e R$ 40 no sábado e no domingo; no máximo, R$ 100 e R$ 200. Mas havia a cobrança de 15% de taxa de serviço.

O evento

O próximo grande evento esportivo a ser realizado na cidade de São Paulo é a etapa brasileira da Copa do Mundo de ginástica artística. De 20 a 22 de maio de 2016, a competição volta ao ginásio do Ibirapuera, que a recebeu em 2015. No entanto, neste ano é mais importante que era em 2015, pois agora a Olimpíada está mais próxima: os Jogos Olímpicos serão disputados no Rio de Janeiro em agosto.

Ângelo Assumpção (Ricardo Bufolin/CBG)

Ângelo Assumpção (Ricardo Bufolin/CBG)

As provas masculinas são solo, cavalo com alças, argolas, salto, barras paralelas e barra fixa; as femininas, salto, barras assimétricas, trave e solo. Os oito melhores ginastas da fase classificatória da cada aparelho vão à final. Na sexta-feira, acontecem as disputas preliminares; e, na tarde de sábado e na manhã de domingo, as decisões.

Ainda não foram divulgados os ginastas que representarão o Brasil no Ibira, mas a fase da ginástica brasileira é muito boa. Diego Hypolito foi ouro no solo na etapa de Doha, no Qatar, e na de Cottbus, Alemanha. Arthur Nory Mariano foi vice-campeão da etapa de Glasgow, Escócia, de individual geral. Henrique Flores, prata em Cottbus, é o segundo melhor ginasta brasileiro nas argolas — atrás, é claro, do campeão olímpico Arthur Zanetti. E Francisco Barreto e Lucas Bitencourt integraram a equipe brasileira vice-campeã pan-americana em 2015. Ângelo Assumpção brilhou na rodada brasileira de 2015. Sérgio Sasaki está recuperado de lesões e está de volta.

Flávia Saraiva na trave (Ricardo Bufolin/CBG)

Flávia Saraiva na trave (Ricardo Bufolin/CBG)

No feminino, as jovens ginastas têm até chamado mais a atenção que as mais veteranas. A “pequena notável” Flávia Saraiva, que estreou na ginasta adulta justamente no Ibirapuera-2015, conquistou dois ouros na etapa de Baku, no Azerbaijão: no solo e na trave. Rebeca Andrade (nas barras assimétricas) e Thauany Araújo (na trave) obtiveram medalhas de prata em Doha.

As veteranas Daniele Hypolito e Jade Barbosa ainda podem fazer boas apresentações. Carolyne Pedro, Lorrane Oliveira e Milena Theodoro também fazem parte da seleção brasileira que disputará o evento-teste no domingo, dia 17, no Rio de Janeiro, onde o Brasil vai ter a última chance de colocar a equipe completa nos Jogos Olímpicos-2016.

Saiba como foi o evento em 2015:
Sonho possível: nova geração da ginástica inspira os mais jovens ainda

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.