São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Corrida de rua 14/06/2020

Novo coronavírus já proliferava em SP antes da Corrida da Mulher, diz estudo

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

Corrida da Mulher SP (Governo do Estado de SP/Divulgação)

Um estudo realizado por pesquisadores brasileiros estima que o novo coronavírus, com três linhagens vindas da Europa, tenha começado a proliferar nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro entre 22 e 27 de fevereiro de 2020, ou seja, antes mesmo de medidas serem tomadas pelo poder público e das corridas de rua de 8 de março, como a Corrida da Mulher SP, que foi promovida pelo governo estadual paulista para 15 mil participantes – além do público dos shows gratuitos pós-provas.

Essa conclusão é de uma pesquisa apoiada pela Fapesp que foi divulgada na plataforma medRxiv e ainda carece de revisão por pares.

“Nossos resultados evidenciam a existência de duas fases da epidemia no Brasil”, diz Ester Sabino, do Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo (IMT-USP), uma das coordenadoras da pesquisa, à Agência Fapesp.

“A primeira é de transmissão de curta distância, dentro das fronteiras estaduais. No início de março, teve início a fase dois, de longa distância. Ou seja, as pessoas contaminadas em SP e RJ já estavam levando o vírus para as demais regiões do país quando foram adotadas as medidas.”

Nesse estudo, informações sobre viagens aéreas e sobre as mortes confirmadas por covid-19 entre fevereiro e abril foram cruzadas com dados genômicos do Sars-CoV-2 obtidos pelo sequenciamento de quase 500 isolados virais de pacientes diagnosticados em 21 dos 27 estados brasileiros (contando o Distrito Federal).

Datas e fatos

Day Run também aconteceu em 8 de março (Esportividade)

Em 12 de março, quinta-feira, quatro dias após a Corrida da Mulher SP, na qual tirou fotos com participantes, o governador João Doria ainda dizia que “não havia nenhuma recomendação do governo, nenhuma razão que determinasse o cancelamento de eventos”.

Tudo mudou, porém, já no dia seguinte, 13 de março, quando a Prefeitura de São Paulo recomendou que eventos para mais de 500 pessoas fossem suspensos. Os organizadores acataram a “sugestão”, e logo a Federação Paulista de Atletismo decidiu suspender os permits de todas as provas. O decreto da quarentena em São Paulo data de 22 de março.

Em 25 de fevereiro, o Hospital Israelita Albert Einstein avisou o Ministério da Saúde de que havia um caso suspeito de covid-19, o de um homem de 61 anos que havia acabado de voltar da Itália, e a contraprova também deu positivo.

Nessa época, os blocos carnavalescos, com o apoio da prefeitura, ainda foram às ruas por mais um fim de semana, até o dia 1º de março.

Momentos antes da Corrida da Mulher SP (Governo do Estado de SP/Divulgação)

Na tarde do Dia Internacional da Mulher, 8 de março, no qual foi realizada a Corrida da Mulher SP, o governo federal divulgou que havia 25 casos confirmados no Brasil.

A retomada:
Quando voltar, corrida estará diferente e seguirá protocolo; saiba o que muda
É oficial: eventos esportivos ficam no ‘fim da fila’ de retomada em São Paulo

Deixe seu comentário