São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Corrida de rua 28/09/2021

Organização da São Silvestre pode pedir teste negativo para covid-19 aos atletas

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

São Silvestre, mais tradicional corrida do Brasil (Esportividade)

Observação (feita às 10h48 de 15 de outubro de 2021): organização da São Silvestre esclarece se será preciso testar negativo para covid-19.

A organização da 96ª Corrida Internacional de São Silvestre, prevista para o dia 31 de dezembro de 2021, sexta-feira, deixou em aberto a exigência de que os participantes apresentem, além de comprovação de esquema vacinal completo contra a covid-19, resultado negativo de teste. Se essa medida for implementada, representará mais um gasto para os atletas, que terão de pagar o próprio teste. A definição sobre essa obrigação será anunciada quando houver uma decisão da Prefeitura de São Paulo.

Diz o regulamento recém-atualizado da prova: “Caso seja exigido pelas autoridades sanitárias, para poder acessar o local de entrega de kit, o atleta deverá entregar à organização uma cópia do resultado negativo para covid-19 do tipo teste rápido de antígeno (nasal) ou teste do tipo RT-PCR com validade de 72 horas antes do horário oficial de término do evento. Essa cópia será retida e entregue às autoridades públicas sanitárias”.

No local de entrega do kit, o participante deverá apresentar documento de identidade original com foto e comprovante de vacinação completa contra a covid-19 (para vacinas de duas doses ou vacina de dose única) impresso ou digital no formulário oficial do SUS ou do governo de sua cidade ou de seu país. Se não houver essa apresentação, o inscrito poderá receber em casa um kit sem número de peito nem medalha, mas terá de arcar com as despesas de postagem.

Está programada para o período de 27 a 30 de dezembro a entrega de kits. Haverá um limite de atletas por dia objetivando “um controle de fluxo para que não ocorram aglomerações no local”. As condições e os critérios para o agendamento serão divulgados no site oficial do evento. O lugar da entrega também ainda não foi anunciado, mas se sabe que será na cidade de São Paulo. Não será permitida a entrada sem máscara lá.

“La Casa de Papel” na Corrida de São Silvestre-2019 (Esportividade)

O regulamento não estipula, por enquanto, uso obrigatório de máscara ao longo dos 15 km de prova, mas será exigida “durante todo o período de permanência na arena”. Será feito controle de acesso à área de largada na avenida Paulista, que será restrita aos inscritos com número de peito, no qual haverá um selo alusivo à vacinação. A largada poderá ser realizada em ondas relacionadas às categorias e ao tempo de prova. Caso um guarda-volumes venha a ser implementado, será recomendado apenas para casos de “extrema necessidade”.

Os corredores, após a chegada na avenida Paulista, 900, serão direcionados ao local da retirada de lanche e medalhas, que vão ser embalados individualmente e entregues por monitores com luvas e máscaras.

Por enquanto, o limite de atletas inscritos continua a ser de 35 mil, mas a Fundação Cásper Líbero pode, a qualquer tempo, limitar o número de inscrições do evento sem prévio aviso. As inscrições (clique aqui) custam a partir de R$ 210.

O regulamento ainda menciona a possibilidade de adiamento da 96ª São Silvestre, que, se for adiada pela terceira vez em decorrência da pandemia de covid-19, será remarcada para 10 de julho de 2022 ou 31 de dezembro de 2022.

Leia também:
‘Pipocas’ da São Silvestre, por questões sanitárias agora, estão de novo em pauta

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste site jornalístico.