São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Corrida de rua 31/10/2020

Retomada de corridas está encaminhada, mas sobre ela pairam muitas dúvidas

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade

Evento-teste de corrida no Anhembi (Esportividade)

O mês de outubro chega ao fim com melhores perspectivas para organizadores e corredores. Grande parte das empresas e dos atletas está sem eventos (presenciais) há quase oito meses, mas já foram dados passos em direção à retomada das provas em São Paulo, em cuja capital já ocorreu uma prova de verificação de protocolo sanitário municipal. Dois fatores, no entanto, podem atrapalhar esse retorno: a viabilidade econômica e um possível aumento dos números da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, no Brasil.

Já é certo que, nessa retomada, os eventos terão de ser menores que os pré-pandemia. Na cidade de São Paulo, por exemplo, fala-se, por exemplo, em teto de 2 mil atletas – em um primeiro momento, com limite de 30% ou 40% do público que participava anteriormente daquele evento naquele espaço.

Esse fato inviabiliza economicamente diversas corridas de rua paulistanas, já que, nesses moldes, seria difícil até mesmo o evento se pagar. Existem, porém, alternativas, como negociação com o poder público para redução do preço do aluguel de parques ou realização de provas de trilha, especialmente aquelas em propriedades particulares.

Chegada da corrida de verificação no Anhembi (Esportividade)

Alguns organizadores já sinalizaram intenção de só voltar à ativa quando a maior parte da população for vacinada, mas vacinas ainda estão em teste e requerem aprovação da Anvisa. A boa notícia para eles é que, segundo o governo estadual paulista, a CoronaVac se mostrou segura, restando agora comprovação de que é eficaz. Mas não há mais previsão de vacinação antes de janeiro de 2021. Muitos atletas já disseram que só voltarão a participar de provas após serem vacinados.

Enquanto isso, não dá para ignorar o que tem acontecido na Europa, em que os casos de covid-19 voltaram a disparar. Se houver algo semelhante no Brasil (onde, na verdade, a primeira onda nem sequer terminou), o governo estadual adotará de novo medidas mais restritivas, o que fará os eventos serem paralisados novamente, quebrando todo o otimismo visto em outubro de 2020.

Leia também:
Dilema de organizadores, sem corridas há 7 meses, é voltar ou aguardar vacina

Comentários


  • Vitor disse:

    Olá,

    No penúltimo parágrafo o termo correto é eficácia. “Eficiência” se refere à custo-efetividade de um medicamento/vacina/intervenção, ou seja, leva em conta não apenas a eficácia/efetividade, mas também se é financeiramente viável para um indivíduo ou para a sociedade como um todo.

    Abraço

  • Drika de Jesus disse:

    Infelizmente, as provas não voltarão antes de março/2020. Na Europa tem país pedindo ao congresso para aprovar “toque de recolher” até MAIO/2020.

    No Brasil grande parte dos corredores desconheciam as corridas VIRTUAIS; agora que estão lançando várias nessa modalidade, a galera não participa pois somos acostumados com todo o esquema que envolve a prova “normal”.

    Que estejamos todos bem, para quando tudo isso passar.
    Deus abençoe a todos nós! S2

  • Deixe seu comentário