São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Automobilismo 19/05/2014

Salto de caminhão em chamas é cena mais marcante da Truck, diz público

Por Andrei Spinassé, editor do Esportividade
Confusão no S do Senna na prova da Truck em 2014 (Orlei Silva)

Confusão no S do Senna na prova da Truck em 2014 (Orlei Silva)

O público da Fórmula Truck ainda aponta como momento mais marcante da categoria no autódromo de Interlagos o acidente de “Mad Macarrão” ocorrido há quase 11 anos. Na ocasião, em 2003, o piloto Eduardo Fráguas precisou saltar do caminhão – sem freios – em chamas no S do Senna. Já estava sem capacete no momento do salto, pois já havia pegado fogo. O competidor teve a preocupação de evitar um acidente de maiores proporções; por isso tentou desviar da mureta dos boxes, onde havia dezenas de integrantes de equipes. O veículo parou em uma barreira de pneus e lá continuou a pegar fogo. Já a etapa paulista de 2014 não será muito lembrada, uma vez que não foi das mais emocionantes: foi dominada por Leandro Totti, piloto de um Volkswagen-MAN da RM Competições.

Show de caminhões em 2014 (Esportividade)

Show de caminhões em 2014 (Esportividade)

Os espectadores da Truck são, em sua maior parte, pessoas que trabalham com transporte ou caminhões em si, gostam de velocidade e de ficar por dentro dos lançamentos do mercado. Quem estava na arquibancada A do autódromo paulistano neste domingo, 18 de maio, pôde acompanhar “de camarote” o tradicional show dos caminhões rodantes, criado por Aurélio Batista Félix, que esteve à frente da categoria até 2008, ano de sua morte. Agora é gerida por esposa, Neusa, e filhos.

Macarrão se preparando para saltar de caminhão em 2003 (Reprodução/Youtube)

Macarrão se preparando para saltar de caminhão em 2003 (Reprodução/Youtube)

O motorista de van Antônio Ledemar, morador de Pirituba, disse terem sido marcantes o último show de Aurélio que viu em Interlagos e o acidente de Macarrão. “Ele passou por nós [arquibancada descoberta A, no início da Reta dos Boxes] com o caminhão já pegando fogo. Já havia dado umas duas voltas com fumaça saindo do caminhão”. Sobre o espetáculo, ainda se impressiona com que os filhos de Aurélio fazem: “O cara desceu do caminhão e o deixou rodando. E o Aurélio dava aquele 360º e você não acreditava no que ele conseguia fazer”.

Largada da Fórmula Truck em Interlagos em 2014 (Orlei Silva)

Largada da Fórmula Truck em Interlagos em 2014 (Orlei Silva)

O motorista e proprietário de um caminhão-tanque Rogério Conceição, de Guarulhos, também mencionou o acidente de Macarrão. “Nós ficamos na expectativa de ver essas coisas”, disse. “Geralmente o pessoal vem para as corridas para ver o que acontece – não que queira ver um grande acidente. Qualquer movimento diferente que o caminhão faça, como uma derrapada, anima o pessoal. Mas alguém se machucar desanima todo mundo.” Além disso, aprecia “a brincadeira que eles fazem com os caminhões” e os lançamentos das montadoras, que desfilam pela pista antes da prova.

Sidnei Bramante, dono de uma oficina mecânica em Sorocaba, foi outro que citou Macarrão (“Todo mundo ficou apreensivo”) e valorizou o show de Aurélio: “Era chique demais”.

Público da Truck em Interlagos (Esportividade)

Público da Truck em Interlagos (Esportividade)

O motorista de caminhão Alexandre Ataíde, que mora em Jundiaí, não viu de perto o caminhão de Macarrão em chamas e considerou interessante o fato de ver as novidades que as marcas apresentam. Sua esposa, Quitéria, aprecia o evento em si: “Gosto disso daqui, de muito movimento. Gostei neste ano de poder tirar foto para poder levar de recordação, algo que não havia nos anteriores. Gosto de ver a Débora Rodrigues; sou fã número um dela”.

Totti, um dos companheiros de Débora, não dá chances a ninguém neste ano: venceu as três provas já realizadas nesta temporada. Em Interlagos, seu também parceiro Felipe Giaffone foi o segundo colocado.

Deixe seu comentário


Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.