São Paulo - região metropolitana
BUSCA
DE EVENTOS
BUSCA DE EVENTOS
Corrida de rua 21/01/2016

São Silvestre vira ‘patrimônio cultural imaterial’ do Estado de São Paulo

Por Esportividade
Chegada de Ymer Ayalew, vencedora em 2015 (Djalma Vassão/Gazeta Press)

Chegada de Ymer Ayalew, vencedora em 2015 (Djalma Vassão/Gazeta Press)

O governador Geraldo Alckmin promulgou a lei que declara a corrida de São Silvestre, mais tradicional do Brasil, “patrimônio cultural imaterial do Estado de São Paulo”. A confirmação está no Diário Oficial do Estado de São Paulo de sexta-feira passada, 15 de janeiro de 2016.

O deputado Mauro Bragato, do PSDB, autor do PL 814/2013, justificou a proposta dizendo que se trata de um importante evento esportivo, cultural e turístico que merece ser considerado um “patrimônio cultural imaterial”.

A São Silvestre é uma corrida realizada anualmente na cidade de São Paulo, no dia 31 de dezembro, que é dia de São Silvestre. E neste ano de 2016 vai ocorrer a 92ª edição. Normalmente há 30 mil vagas disponíveis.

Tudo começou com o jornalista Cásper Líbero, da Gazeta, que se inspirou em uma corrida noturna francesa em que os atletas carregavam tochas. E, após assistir ao evento em Paris, em 1924, ele quis realizar uma prova noturna em São Paulo, cuja primeira edição aconteceu quase ao fim de 31 de dezembro de 1925. Tem esse nome porque homenageia o santo do dia.

A São Silvestre era disputada na noite de 31 de dezembro até 1988. Em 1989, passou a ser realizada à tarde. Desde 2012 acontece no período da manhã. E desde 1991 o percurso da prova tem 15 km.

Confusões em 2015

A edição de 2015 da São Silvestre foi uma das mais polêmicas, já que um atleta amador foi inicialmente considerado o 22º e, após a desconfiança ter vindo à tona, ficou constatado que ele nem sequer largou com o pelotão. Em entrevista ao “Fantástico”, da TV Globo, ele afirmou ter largado uma hora antes dos demais. Esse fato deixou claro que a prova ainda necessita de evoluções tecnológicas para que se evite esse tipo de situação.

A etíope Ymer Ayalew e o queniano Stanley Biwott foram os vencedores das provas feminina e masculina. Os melhores brasileiros foram Sueli Pereira da Silva, quarta colocada, e Giovani dos Santos, quinto mais bem classificado.

Leia também:
Corrida do Peru, ‘lado B’ da S. Silvestre, faz até cachorros acordarem

Comentários


  • Cleonice disse:

    POR SER PATRIMONIO DEVERIA SER GRATUITA …

  • Deixe seu comentário


    Enviando esse comentário estou ciente da política de privacidade deste SITE JORNALÍSTICO.